quarta-feira, 30 de abril de 2014

Abril chega ao fim o que não é novidade para ninguém, claro está. Daqui para diante sobem as temperaturas e rejuvenesce a natureza. Uma benção.

Abril finda na horta.
 Esquecendo um pouco a crise dá gosto viver aqui pela região. As pessoas salvo uma ou outra cara mais deprimida procuram aproveitar o que de positivo a vida proporciona. Não há outro meio.

domingo, 27 de abril de 2014

A V A A Z. Uma esperança para a " Aldeia Global "

 Recebo o seguinte texto que convido à sua leitura. Creio valer bem a pena.

Cara comunidade,

Sou bastante grato à confiança que os doadores da Avaaz colocam em nós, todos os meses, e quero ter a certeza de que vocês sabem o que acontece após tomarem a importante decisão de ter esperança e realizar uma doação!

Por exemplo – dêem uma olhada nisso:

Borneo Valida

Estamos comprando uma floresta! Mais de 90 mil dentre nós doaram o suficiente para arrecadar $1 milhão de dólares para entidades de conservação como o Rainforest Trust, que comprará as terras, assim conectando duas áreas de proteção ambiental essenciais para a floresta de Borneo e garantindo que os orangotangos possam continuar a viver no planeta conosco.

Eu amo esse trabalho :)

Essas duas garotas incríveis são outro exemplo:

Syria

Yamama e sua prima Hayat são refugiadas da guerra da Síria, mas continuam indo à escola em parte porque nossa comunidade arrecadou $1 milhão de dólares em um desafio feito aos países com programas de ajuda humanitária com o propósito de evitar que uma geração de crianças na Síria perdesse o acesso à educação. Acabamos de saber que os governos toparam nosso desafio de depositar 100 dólares para cada 1 que arrecadamos!! O enviado da ONU para educação, Gordon Brown, considerou nossa iniciativa "excelente" e "importante para pressionar os governos a doarem."

Como terceiro exemplo, conheça a Gaby:

Syria

Gaby Lasky é uma advogada israelense que trabalha com líderes do movimento sem violência da Palestina. Ela e sua equipe incansável defendem centenas de ativistas pacifistas contra acusações forjadas. Nossa comunidade doou uma quantia de $225 mil dólares para o trabalho feito por Gaby!

Há muitas outras histórias para contar, mas o principal tema de interesse dos doadores em nossa comunidade são as mudanças climáticas...

Climate

Esse é o Embaixador do Clima das Filipinas, Yeb Sano, entregando uma petição da Avaaz para os negociadores do clima do mundo. Nossa campanha sobre as mudanças climáticas, que tem o apoio de dezenas de milhares de doadores mensais, conta com uma grande equipe que trabalha dia e noite para pressionar nossos governos a fazerem algo sobre a maior crise de nossa era. Clique aqui para ler os relatos da nossa equipe do clima e o trabalho que tem sido feito para salvar nosso mundo.

Mas não é apenas o dinheiro que doamos enquanto uma comunidade, mas COMO arrecadamos esse dinheiro é o que faz da Avaaz uma força ímpar para as boas causas do nosso planeta. Vejam 3 coisas que tornam a nossa comunidade especial:


  • A comunidade é quem decide. Nós não aceitamos nenhuma quantia (nunca!) de governos, corporações, fundações, ou grandes doadores – o que faz da nossa comunidade nossa única chefe. A maioria das organizações do terceiro setor é financiada por gente muito rica, cujas preferências modelam o resultado do trabalho.
  • Somos super rápidos. Mesmo em se tratando de problemas urgentes, pode levar meses ou até mesmo anos para se conseguir recursos de fundações ou grandes doadores – mas nós podemos arrecadar mais de $1 milhão em poucas horas!
  • Somos políticos. Como nossas doações não são dedutíveis do imposto de renda, não temos receio de pressionar políticos; é na política que muitas das batalhas para salvar o mundo são perdidas ou vencidas.
Em parte porque temos um modelo único e um comprovado histórico de impacto de nossas campanhas, o número de membros da Avaaz que decide doar tem aumentado exponencialmente, aproximando-se de 1 milhão de doadores!


donors

A maioria do dinheiro doado vai para campanhas da Avaaz. Mas uma grande parte é simplesmente repassada para outras causas -– mais de $8 milhões de dólares já foram doados a causas humanitárias e organizações parceiras que realizam um trabalho ótimo mas que dificilmente seriam financiadas por empresas ou fundações. Organizações como "The Equality Effect", para quem nossa comunidade arrecadou $300 mil dólares no ano passado. A presidente da "The Equality Effect" expressou "enorme gratidão aos membros da Avaaz por nos apoiar e garantir que leis no Quênia e no Malawi protejam as garotas em situação de vulnerabilidade contra alguns dos piores exemplos de violência que existem em nosso mundo."


Doações

Algumas pessoas tacham o ativismo de inútil ou de ação para se sentir bem, e, algumas vezes, estão certas. Mas a Avaaz já recebeu prêmios por nossa eficiência, e a capacidade da nossa comunidade não apenas de se pronunciar sobre as injustiças, mas também de alocar nosso dinheiro em ações concretas, é uma parte fundamental do porquê somos uma força de mudança deste mundo. E estamos apenas começando :).

Com enorme gratidão e respeito por todas as formas de contribuição,

Ricken e a equipe da Avaaz

PS: todas as nossas despesas são auditadas anualmente e, a cada ano, recebemos um certificado de que somos uma organização financeiramente saudável. Vocês podem acessar os documentos da auditoria e mais informações financeiras clicando aqui.





A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 35 milhões de pessoas
que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. ("Avaaz" significa "voz" e "canção" em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 18 países de 6 continentes, operando em 17 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.

sábado, 26 de abril de 2014

Kamov

No pequeno filme em anexo observemos o ataque a um incêndio em Sintra por uma destas aeronaves.

Portugal adquiriu seis helicópteros KAMOV únicos no mundo

O novo comandante-geral da GNR, que está agora de saída da presidência da Autoridade Nacional de Proteção Civil, garante que os helicópteros KAMOV, adquiridos pelo Estado português, vão continuar a fazer emergência médica, até ao início da época oficial de combate a incêndios. Isto apesar das restrições a que estão sujeitos e de uma polémica sobre a falta de certificação para essas funções.

Kamov. Imagem de  " avia - russia "

 

O Tenente-General Manuel Couto diz que o facto de serem "aeronaves de estado" permite a realização de operações de emergência. Em Espanha, onde existem 13 KAMOV, nenhum faz emergência médica.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Heartbleed. Pirataria ou Hacker




Uma falha recém-descoberta num software de segurança usado por milhares de serviços de Internet em todo o mundo permite que sejam obtidos vários tipos de dados de utilizadores dos sites vulneráveis, o que pode incluir palavras-passe e dados bancários.
Já foi disponibilizada uma solução para o problema, que implica a actualização do software nos servidores. Nesta terça-feira à tarde, cerca de 24 horas após a divulgação da falha, várias empresas, entre as quais o Yahoo, a Amazon e o Google, comunicaram ter feito a actualização.
O Yahoo foi das empresas em que profissionais de segurança informática dizem ter explorado a falha com sucesso, obtendo nomes de utilizadores e palavras-passe. Alguns divulgaram os resultados online. A empresa disse já ter resolvido o problema em vários dos seus serviços, incluindo a pesquisa, o email e vários sites de informação.
 A vulnerabilidade foi descoberta por investigadores em segurança informática de uma empresa chamada Codenomicon e por um outro do Google. Informalmente, foi chamada Heartbleed e a Codenomicon criou um site para explicar o problema. Permite a atacantes aceder à memória dos servidores e obter a chave que é usada para encriptar os dados dos serviços afectados. Esta chave permite desencriptar a informação que circula naquelas ligações. Os ataques não deixam rasto.
O problema está num software de código aberto chamado OpenSSL, que serve para criar ligações encriptadas entre servidores de Internet e o browser do utilizador, para permitir que os dados circulem de forma segura. Os utilizadores podem identificar este género de ligações pelos endereços que comecem por “https” (em vez de simplesmente “http”), embora nem todas as ligações deste tipo estejam necessariamente vulneráveis. Dado o uso generalizado do software e o facto de a falha ter mais de dois anos, não é conhecida a dimensão do problema, nem a extensão de eventuais ataques.
A resolução está do lado de quem gere os servidores.
Não há muito que os utilizadores possam fazer e peritos têm aconselhado os utilizadores a não fazerem nada, até porque algumas acções podem agravar o problema: por exemplo, mudar uma palavra-passe faria com que esta circulasse na Internet, havendo a possibilidade de ser obtida, se o serviço em causa ainda estiver vulnerável.


    Créditos das imagens:
Secure       = Arthisoft
Heart Bleed = Scriptkiddiestn

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Bombeiros

                               Celebra-se hoje o Dia Mundial do Bombeiro.





domingo, 20 de abril de 2014

U.F.O. e mais teorias para o avião MH 370 .




Há exatamente um mês, um Boeing 777, com 239 pessoas a bordo, que ia de Kuala Lampur para Pequim desapareceu. Desde 8 de março, já foram feitas buscas de todos os tipos — em terra e no mar, por sobreviventes ou destroços —, mas as autoridades seguem sem pistas concretas sobre o paradeiro do voo MH370 da Malaysia Airlines. Ainda assim, todo mundo tem uma opinião para dar. De extraterrestres a sodomia, o EXTRA reuniu algumas das teorias mais estranhas sobre o sumiço do avião. Especialistas apontam que o mais provável é que a aeronave tenha caído — mas nenhuma hipótese pode ser completamente descartada.
A ufologia explica
Após as primeiras dificuldades de encontrar destroços do avião ou rastros que indicassem para onde ele poderia ter ido, começaram a surgir teorias de que a aeronave poderia ter sido levada por... Extraterrestres! O diretor da Mutual UFO Network, organização de ufologia da Pensilvânia, nos Estados Unidos, disse acreditar que é preciso investigar isso profundamente. “Entre caixas-pretas, transponders, radares e destroços, alguma evidência sempre é deixada para trás. A explicação que alguns estão considerando é que o avião e seus passageiros tenham sido abduzidos por extraterrestres”, disse John Ventre à Examiner.

Para alguns, o avião e seus passageiros teriam sido abduzidos
Para alguns, o avião e seus passageiros teriam sido abduzidos Foto: EVARISTO SA / AFP
Patente milionária
Especula-se que quatro donos da patente de um semicondutor estivessem no voo e, com o desaparecimento, o quinto dono tornou-se o único. Essa pessoa seria o bilionário Jacob Rothschild, dono da empresa Freescale Semiconductor, que, de acordo com a teoria, que foi publicada em um fórum na web, teria articulado o sumiço do avião. A tese é turbinada pelo fato de Rothschild ser membro dos Illuminati — seita conspiratória que controlaria assuntos secretamente “em busca de uma Nova Ordem Mundial”.
Sequestro, sodomia e suicídio

O piloto Zaharie Shah, à direita, minutos antes de entrar no avião
O piloto Zaharie Shah, à direita, minutos antes de entrar no avião Foto: Reprodução/Youtube
O passado do piloto da aeronave, o capitão Zaharie Shah, passou a ser investigado após o desaparecimento do avião. Rapidamente, soube-se que ele seria simpatizante do líder da oposição malaia, Anwar Ibrahim, que foi condenado a cinco anos de prisão horas antes de o voo desaparecer em 8 de março. O político foi acusado em 2008 de sodomia por ter se relacionado com outro homem — e atos homossexuais são ilegais na Malásia, um país de maioria muçulmana. Muita gente especulou que o piloto poderia ter sequestrado e afundado o avião como represália.
Ilha de “Lost”
A semelhança entre a série de ficção “Lost” e o voo da Malaysia é inegável. Assim que o avião desapareceu, muita gente apontou que, como no seriado, ele deve ter sofrido um acidente e os sobreviventes estariam tentando se virar em alguma ilha perdida no oceano. Já houve até boatos de que o ator Jorge Garcia, que interpreta Hugo Reyes na série, estaria no voo MH730. Para muitos fãs, o final de “Lost” permanece um enigma até hoje — e talvez seja essa a maior semelhança entre os dois acontecimentos.

Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/mundo/veja-as-teorias-mais-estranhas-para-desaparecimento-do-voo-mh370-da-malaysia-airlines-12118536.html#ixzz2zQcBpcTW

sábado, 19 de abril de 2014

Amor e arte.

AMAR


                                            Tua frieza aumenta o meu desejo:
                              fecho os meus olhos para te esquecer, 
                               Mas quanto mais procuro não te vêr,
                              Quanto mais fecho os olhos mais te vejo.


                              Humildemente, atraz de ti rastejo,
                              Humildemente, sem te convencer,
                              Enquanto sinto para mim crescer
                              Dos teus desdens o frigido cortejo.


                              Sei que jamais hei-de possuir-te, sei
                              Que outro, feliz, ditoso como um rei,
                              Enlaçará teu virgem corpo em flor.


                              Meu coração no entanto não se cansa:
                              Amam metade os que amam com esperança,
                              Amar sem esperança é o verdadeiro amor.


                                                               
Eugénio de Castro.
Nascimento 4 de março de 1869
Coimbra
Morte 17 de agosto de 1944 (75 anos)
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Escritor



                                                                   Eugénio de Castro


                Ao recordar Eugénio de Castro entendi o quanto ele deve ter sentido.Ao longo da vida a alguns jamais se coloca a questão.Outros, no entanto,vêm-na surgir até inesperadamente.Quando se encontra alguém nos caminhos tortuosos da vida e, esses caminhos, estão a ser percorridos a dois ou seja quando ambos são comprometidos  que fazer? Distinguir a amizade e nada mais? Porém muito difícil é a partir de olhares,  sorrisos, gestos e inequívocas expressões manter essa diferença.Aqui reside a arte, chamemos-lhe arte menor se quisermos, de saber parar.Mas a partir de um determinado patamar é difícil, senão impossível. Os pretensos autores ficam presos para toda a vida àquela imagem ou a um modelo que nunca pintaram ou esculpiram. Serão as quimeras de uma vida, até ao fim dos dias.Apenas a ilusória esperança que nesses mesmos caminhos da vida, o destino, esse grande e enigmático autor conceda de novo uma paragem, um abrigo, em que dois desses quatro viajantes parem para conversar.E que os outros dois alheios a essa paragem sigam apressados e despreocupados como até ali.No entanto ao fim da pausa urge seguir em frente. Falaram tudo os retardatários? Só o destino o dirá!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Arte

Muito se ouve falar na sétima arte !!!

E as outras são  ? ...

Pedras com cunho humano. Lagoa Azul, Serra de Sintra.


 Quantas vezes me interroguei acerca das outras seis artes dado saber ser o cinema a convencionalmente chamada de 7ª.
  A minha pesquisa levou-me a encontrar não mais seis mas sim oito. Curiosamente e segundo pude constatar pelo que li não existe uma ordem, digamos, que pré defina quanto ao seu posicionamento hierárquico.
Resolvi por essa razão colocar então a sequência como eu a sinto. Assim temos:

1ª     PINTURA. Desde a Pré- História que o ser humano regista o que o rodeia.

2ª     ESCULTURA. Em todo o Planeta existem diversas referências ao nosso passado.

3ª     MUSICA. Hesitei em colocar esta arte no primeiro lugar pois, a meu ver, é inquestionável que desde sempre o homem procurou produzir sons que lhe alegrassem a existência.
      
 4ª DANÇA. Tal como a anterior um caso sério de primazia. Acho a dança tão antiga como a própria Humanidade.

5ª     TEATRO. A representação gestual e em sequência a teatralidade inerente também, imagino, foi nosso apanágio ancestral.

6ª     LITERATURA. Podia também ser a primeira.Ainda antes da invenção da escrita tal como a conhecemos já o Homem « lia » no que o rodeava e transmitia o seu saber, geração após geração.

7ª     CINEMA. Curioso aparecer o cinema antes da fotografia. É possível alterar a ordem sequencial das artes anteriormente estabelecidas por assim ter de alguma forma sido convencionado.Mas o cinema ocupará sempre o sétimo lugar.

8ª   FOTOGRAFIA. Um exemplo que ilustra esta página.

9ª    BANDA DESENHADA. acerca desta forma de expressão muito haverá a falar. Desde a nossa infância até à idade adulta sempre nos detemos um pouco a olhar « os bonecos » seja nos jornais, seja na televisão, ou, em livros, ou em uma infinidade de objectos.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Roma. Alguns dos seus deuses mitológicos.

ROMA

753 - a C fundação de Roma, por Rómulo, segundo a tradição.

Alguns deuses ( Da mitologia Romana )

As MUSAS eram deusas  inspiradoras da poesia, da história, da eloquência, da música, da dança, etc.

APOLO  era o deus da poesia.

MERCÚRIO  Um deus que fazia de correio dos outros deuses.

MINERVA  a deusa da sabedoria.

PLUTÃO Dominava no Inferno.

VÉNUS  Era a deusa da beleza. Mãe do amor.

 ÉOLO  O senhor dos ventos.


 CLOTO Uma das nereidas ou ninfas do Mar.


MARTE  Deus da guerra

terça-feira, 15 de abril de 2014

Nero


Nero teve por mãe Agripina, filha da precedente e irmã do imperador Calígula. A mãe casou-se com o imperador Cláudio, que o adoptou como filho. Sucedeu no trono a Cláudio, envenenado por Agripina. Foi extraordinariamente vaidoso e perverso,gastando-se em lubricidades e tiranias de toda a ordem.


  • Nero
    Imperador romano
  • Nero Cláudio César Augusto Germânico, foi um imperador romano que governou de 13 de outubro de 54 até a sua morte, a 9 de Junho de 68. Wikipédia

  • Nascimento: 15 de Dezembro de 37 d.C., Anzio, Itália
  • Falecimento: 9 de Junho de 68 d.C., Roma, Itália
  • Cônjuge: Sporus (de 67 d.C. a 68 d.C.), mais
  •  
    Créditos da imagem: Languages Bibleschools
     

    segunda-feira, 14 de abril de 2014

    Caio Calígula


     Roma.
     Recordemos um dos seus ilustres.


       CAIO CALÍGULA ( 12- 41 d. C. ) Pertenceu à familia imperial dos Césares. Foi seu pai o general Germânico,irmão do imperador Cláudio,e tio o imperador Tibério. Sua mãe foi Agrípina, neta do imperador Augusto. Se foi brilhante a inteligência militar e literária de Germânico, admiráveis foram as virtudes de Agripina. E contudo, o imperador  Calígula excedeu todas as crueldades em torpezas conhecidas: invejoso, crudelíssimo,insaciável de sangue.Incestuoso,homossexual, dissoluto e ladrão, praticou os crimes mais abomináveis e horrendos.



    Créditos da imagem. Wikipédia

    domingo, 13 de abril de 2014

    Luís de Camões




    maior épico e o maior sonetista de todas as Hespanhas. A bravura d,um  Hespanhol e a arte d,um italiano. Barbiruivo, peito de athleta, coração de pomba. O « Trinca-Fortes » da Praça de Samsão. Sangue gallego dos mais nobres e espada de ferro das mais temidas. Sobre uma golla enrocada, uma orbita vasia. Criminoso e poeta, naufrago e heroe.Brazão d,armas: « em campo verde, uma serpente d,oiro entre penhas de prata ». ( 1 )

    ( 1 ) Illustração Portugueza
           II Volume - 3 de Setembro de 1906

                                                                         

                                         Amor é fogo que arde sem se ver;
                                                     E ferida que dói e não se sente;
                                                     É um contentamento descontente;
                                                     É dor que desatina sem doer;


                                                     E um não querer mais que bem querer;
                                                     É solitário andar por entre a gente;
                                                     É um não contentar-se de contente;
                                                     É julgar que se ganha em se perder;


                                                     É um estar-se preso por vontade;
                                                     É servir a quem vence, o vencedor;
                                                     E ter com quem nos mata lealdade;


                                                    Mas como causar pode o seu favor;
                                                    Nos mortais corações conformidade,
                                                    Sendo a si tão contrário o mesmo Amor?

                                                                                     
                                                   Luís de Camões


                                             

    sábado, 12 de abril de 2014

    Facebook . Lá chegaremos... quem sabe ?

     Dirigentes do Facebook haviam declarado que em breve iriam adotar medidas para proibir a publicação de fotos que, de acordo com seus critérios, “favorecem o uso da violência”. Na quarta-feira, 5 de junho, o Facebook começou a desativação de mais de 4.000 contas de usuários gregos. Entre as contas há muitas que tinham postado fotos de conflitos e enfrentamentos de rua entre manifestantes e policiais, bem como outras de grupos antifascistas, esquerdistas, antiautoritários e de pessoas que se opõem ao Regime e as forças da Soberania.
    Como sempre ocorre nesses casos, a desativação foi precedida por “denúncias” anônimas. Para justificar a desativação dessas contas o Facebook deixou um recado, sustentando que tinham verificado que as informações da conta não correspondiam aos dados reais de seu usuário. Para reativar uma conta o Facebook solicita o nome, sobrenome e o e-mail do usuário, bem como uma fotocópia da sua carteira de identidade…
    O Facebook, como outro Big Brother, corta as contas, as fotos e os vídeos que são perigosos para o totalitarismo global. O objectivo é criar uma realidade virtual, na qual só irão permitir as fotos inofensivas e comentários brandos daqueles que interiorizaram a lavagem cerebral da propaganda mediática. Os outros vão ser reprimidos e não aparecerão em nenhum lugar desse mundo virtual. Enquanto a sociedade está recebendo a ofensiva implacável do Capital, o Facebook considera violência qualquer reacção contra ela.
    Na foto abaixo você vê a página em que o Facebook exige que os usuários de contas desativadas preencham os seus dados pessoais e anexem uma fotocópia da sua carteira de identidade.
    Fonte: http://oloigiaolous.gr/
    O texto em español.
    facebook

    João de Ruão




     Foi João de Ruão um escultor da Renascença Coimbrã.

      O Homem. O Artista.

       A terra natal de João de Ruão é-nos indicada pelo seu nome, mas, para além disso, nada mais conhecemos a respeito da sua origem. Cerca de 1500 teria nascido, pois, em Ruão, cidade das margens do Sena. entre Paris e o Havre, cuja paisagem ele viria certamente relembrar em Coimbra. de concreto apenas sabemos que em 1530 já se encontrava estabelecido em Coimbra. Como e quando teria chegado?

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    "Porta especiosa" da Sé Velha de Coimbra (1530), portal renascentista por João de Ruão
    João de Rouão (em francês Jean de Rouen) foi um escultor e arquitecto francês activo entre 1510 e 1572. Participou na construção da catedral de Rouen e em 1518 instalou-se em Coimbra. Foi um dos escultores mais importantes do Renascimento em Portugal, autor da "Porta Especiosa" da Sé Velha.

    Biografia

    João de Ruão fez a sua aprendizagem na Normandia, onde colaborou, entre outras obras na construção da catedral de Rouen. No Renascimento a cidade de Ruão viveu um grande desenvolvimento econômico graças à pesca, os tecidos de lã e a tapeçaria, além de outros produtos como o sal, que os navegadores de Ruão traziam de lugares como Setúbal, em Portugal1 . Na busca de pigmentos para os tecidos, os comerciantes da cidade interessaram-se pelo pau-brasil, fonte de um pigmento vermelho, o que fez de Ruão o principal porto de entrada desta madeira na Europa no século XVI1 . No campo artístico floresceu uma arquitetura renascentista com muitos elementos góticos. No século XVI seguiram os trabalhos na catedral medieval da cidade, cujo portal central foi completado entre 1509 e 15211 . Na obra da catedral trabalhou João de Ruão(Jean de Rouen), que mais tarde instalou-se em Coimbra e foi um dos escultores mais importantes do renascimento português2 .
    Chamado a Portugal por D. Manuel I em 1518, instalou-se em Coimbra, onde teve oficina à rua do Colégio Novo. Nesta cidade assinou, entre outras obras, o coro da igreja de Santa Cruz e a Porta Especiosa da Sé Velha.3 4
    Foi pai de Jerónimo de Ruão.


    quinta-feira, 10 de abril de 2014

    Pintores da natureza


    Vindos do século XVIII, dois grandes vultos inauguram a pintura  neoclássica portuguesa: Francisco Vieira, o Portuense ( 1765 / 1805, e Domingos António de Sequeira ( 1768 / 1837. Vieira Portuense ( assim chamado para o distinguir do outro Francisco Vieira, o Lusitano ) foi aluno de seu pai, um pintor sem história, e do francês Pillement, na cidade do Porto. Sem dúvida, as suas melhores composições são as paisagens, em que Vieira se revela já um precursor do Romantismo, como, por exemplo, na tela  a fuga de Margarida de Anjou, do Museu Nacional de Soares dos Reis. Infelizmente a sua vida foi demasiado curta para o seu talento.
    Sequeira, que estudou em Roma juntamente com o Portuense, já aí se distinguiu a ponto de ser nomeado professor da Academia de S. Lucas. Voltando a Portugal em 1795, a sua vida decorre  com extrema agitação, a que não foram alheias as vicissitudes da política nacional desta época e nas quais Sequeira largamente se envolveu.Por isso os últimos dez anos da sua vida são passados em exílio voluntário, em Roma,onde morreu. Onde Sequeira  melhor evidenciou os seus dotes foi no desenho, em que se revelou um artista profundamente sensível e de admirável facilidade.
       Os dois grandes pintores de que acabamos de falar eclipsam de tal modo os seus contemporâneos que quase nem vale a pena citar nomes, mesmo dos melhores. Um Teixeira Barreto, que estudou em Roma junto com Vieira Portuense; um Cunha Taborda ou um Cirilo Volkmar Machado, decoradores da Ajuda e mais conhecidos pela sua obra histórico-literária do que pela sua pintura; um Joaquim Rafael, fa-presto do seu tempo; um António Manuel da Fonseca, encarnação do academismo neoclássico...
       Em Lisboa o mais velho dos pintores românticos é Tomás da Anunciação ( 1818 / 1879 ), que foi um paisagista apreciável e chegou a dirigir a Academia lisboeta. Cristino da Silva ( 1829 / 1877 ) será o outro fundador da pintura de paisagem entre nós, tendo ocupado, por breve tempo, o lugar de professor da cadeira respectiva, na Academia de Lisboa. 


     
    Cinco Artistas em Sintra



    A sua obra mais conhecida é a tela intitulada Cinco Artistas em Sintra, de 1885, em que se retratou a si próprio, ao escultor Vitor Bastos e a Metrass, José Rodrigues e Anunciação - este no acto de pintar, em plena natureza, rodeado de camponeses. ( 1 )

    ( 1 ) História da Arte em Portugal
           Flórido de Vasconcelos
          Editorial Verbo 1972


     Ao transcrever este texto achei por bem que esta análise de Flórido de Vasconcelos fosse compartilhada. Apenas isso. Como pintores paisagistas a minha preferência vai para José Malhoa e Falcão Trigoso.

    quarta-feira, 9 de abril de 2014

    O Deus que habita em nós.


               O espectro familiar que anda comigo,
               Sem que pudesse ainda ver-lhe o rosto,
              Que umas vezes encaro com desgosto
              E outras muitas ansioso espreito e sigo
              É um espectro mudo, grave, antigo,
              Que parece a conversas mal disposto...
              Ante esse vulto, ascético e composto
              Mil vezes abro a boca... e nada disse 
              Só uma vez ousei interrogá-lo:
              Quem és ( lhe perguntei com grande abalo )
              Fantasma a quem odeio e a quem estranho
             Teus irmãos ( respondeu ) os vãos humanos,
             Chamam-me Deus, há mais de dez mil anos...
             Mas eu por mim não sei como me chamo...*

                      Antero De Quental
          "  Sonetos Completos "


    Antero de Quental entende ser o nosso subconsciente. Nietzsche em " A teoria da Retórica " parece seguir igual caminho quando imagina um diálogo entre dois seres.O Filósofo e o Poeta. Dois e um só. Eu, por meu lado, limito-me a seguir os tempos e correntes contemporâneas em que olhamos ao redor e pouco ou nada  de novo vemos.
       Assim prossigo olhando para mim mesmo e tentando ver bem no fundo o que há.
       O que me deixa espaço para sonhar! 
       Que bom.

    segunda-feira, 7 de abril de 2014

    Ser poeta é ...

    Desde o Início.

                                                             



        Todo o tudo é um eu - o que há, é inúmeros eus, ou para ser absolutamente exacto, um só...Quem? - O Poeta?! - O Filósofo??...-???...
                        - Não! eu mesmo.
                                    

                                     Existir como apenas Deus pôde, antes da criação:
                                     sem antepassados, sem posteridade, sem mundo:
                                     sem.
                                     E no entanto, ele mesmo tudo, todo o tudo:
                                     antepassados, posteridade, mundo.
                                     se algumas dúvidas restavam ainda, esclareça-se:
                                     é isso que é ser poeta.  O que ele disse quando lhe pediram que demonstrasse:
                                     Foi... E atravessou passo a passo um continente,
                                    apenas para medir o comprimento
                                    dos seus passos.




    Eram alguns, mas não muitos- nunca são muitos, aqueles que de algum modo se importam - pouco importa; mais exactamente, apenas dois aqui nos importam.
       Um, dizia demoradamente que ele: todo o mundo. O outro, ouvia-o, e pacientemente tomava notas, não sem que, manifestasse de quando em quando, sintomas de uma surda discordância.
       Quando por fim, aquele que dizia, decidiu que não havia mais nada para dizer, e por isso deu por concluído o seu discurso, isto é, interrompeu-o sob a forma de uma conclusão; o outro, olhou-o sem palavras. O que ele diria, não o disse, porque nada disse. No entanto, o que todo ele dizia, era o desprezo e o espanto imensos de como teria sido possível - de como teria sido possível ter-se chegado ao fim, sem se ter sequer aflorado o Princípio. Nada.
       Nada ali, lhe parecera sequer o mais vago indício, de qualquer Questão Fundamental.
       Um delírio apenas, talvez vagamente poético- não sabia, não queria saber -, sabia, isso sim, que fora nada mais que um delírio, uma espécie de acrobacia sem gravidade terrestre, sem peso, sem o atrito das coisas - em poucas palavras: ali se desvaneciam todos os problemas 
    incontornáveis que conhecia, mas apenas na medida em que se tornava a própria Realidade.
       E não se conteve, não se poderia conter - era-lhe insuportável que se ignorassem assim, com tamanha simplicidade, os seus enormes problemas: o Problema, em torno do qual se ocupara toda a vida, de demonstrar a impossibilidade da sua vida. Era-lhe igualmente insuportável, todo o tempo que ali dedicara minuciosamente ao inútil, todo o tempo que ali perdera longe da sua tarefa: A  Tarefa, a única merecedora desse nome -, e decorridos alguns instantes apenas, perguntou mortífero:

      - e então?!

       O outro,olhou-o como se ele não estivesse ali - como se ele nunca tivesse existido-, e repetiu pausadamente:
      
     - e então? 

    Então não percebeu nada.   E ainda ele, estupefacto, deslocava o olhar para as suas notas, na procura desesperada de prova alguma. de pergunta alguma - e havia-as a todas por perguntar ainda-, já o outro repetia, mas desta vez num tom de voz mais baixo, como se falasse apenas consigo mesmo.

    - e então? 

    - Então eu. É tudo. Posto o que se levantou, e se foi embora.
     Depois disto foi o silêncio: nem um sim, nem um não, nem outra coisa alguma, nem nada. 

    Contudo, se alguém tivesse ousado a palavra, teria sido exacto, se assim tivesse descrito o que se passara: um perguntava perguntas; o outro era a resposta. Eis porque não tinham nada a dizer um ao outro. 

    domingo, 6 de abril de 2014

    António Aleixo



    Um Livro um Autor

    O vulto mais raro das nossas letras, António Aleixo, poeta algarvio, poeta popular é certo porque era e é querido do Povo como nenhum outro, tinha a craveira de um génio, que do nada como um golpe de prestigitação fazia brotar versos repentistas mas de uma perfeição formal só possível num homem com uma vivência interior de enorme dimensão.
       Algarve, terra de sol e de luz o ser humano curva menos a cabeça, como diz  Joaquim Magalhães, amigo, confidente e secretário de Aleixo, professor do ensino secundário, que recolheu e compilou a obra do Poeta Aleixo.
       Por isso o Povo dizia que ele era o único analfabeto que tinha por secretário um doutor. O próprio poeta o reconheceu em verso, quando escreve:


                                                                 Não há nenhum milionário
                                                                 que seja feliz como eu
                                                                 tenho como secretário
                                                                 um professor de liceu.

    O Poeta nasceu, em 18 de Fevereiro de 1899, em Vila Real de Santo António, mas só em 21 de Dezembro de 1974 a sua cidade lhe paga a dívida de gratidão que tinha para com ele, perpetuando-o com um busto da autoria de Joaquim  Rebocho. Faleceu António Aleixo, doente, em 16 de Novembro de 1949. Em Coimbra conheceu Miguel Torga e a admiração foi mútua logo no primeiro encontro na Livraria Atlãntida, onde se juntaram diversos escritores para ouvirem os poemas de Aleixo. Do Poeta , ficam-nos dois autos, o « Auto do Curandeiro » e o « Auto da Vida e da Morte » onde, por incrível, lembra Gil Vicente sem nunca sequer ter tido quaisquer contactos com a obra de Mestre Gil. Também nos legou « Quando começo a cantar» seu primeiro livro, « Intencionais », o segundo, e « Este livro que vos deixo » porventura
    o mais importante da obra do grande Poeta do qual extraí as seguintes quadras:
                                                             



                                                         Sou humilde, sou modesto;
                                                         Mas entre gente ilustrada,
                                                         Talvez me digam que eu presto,
                                                         Porque não presto p,ra nada.


                                                         Forçam-me, mesmo velhote,
                                                         De vez em quando, a beijar
                                                         A mão que brande o chicote
                                                         Que tanto me faz penar.




                                                        Por de Deus ter recebido
                                                        Tantas provas de bondade,
                                                        Já Lhe tenho até pedido
                                                        a morte por caridade.




                                                        Porque o mundo me empurrou,
                                                        Caí na lama, e então
                                                        Tomei-lhe a cor, mas não sou
                                                        A lama que muitos são.




                                                        Eu não tenho vistas largas,
                                                        Nem grande sabedoria,
                                                        Mas dão-me as horas amargas
                                                        Lições de filosofia.