domingo, 29 de abril de 2012

Em paz.

Momento de tristeza  foi o que senti ao saber do falecimento de uma Senhora a quem eu tinha em subida estima.Sabia do seu afável trato para com colaboradores e prestadores de serviços no seu Hotel Atlãntico, entre os quais eu, que,  algumas vezes, no meu percurso  profissional com ela contactei. . Paz à Alma da Ex: Srª Dª. Fernanda Athayde.


Referência obtida de;
http://notascomentarios.blogspot.com/

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Nuvens a evitar. ( Se possível )

Zeus
Em algumas ocasiões quando nos meus  tempos de tropa e  já com algum cabelo branco ouvia e repetia a frase " Não há nuvem !!! "  significava em regra que tal assunto ou situação era isento de aborrecimentos. Era uma frase corriqueira talvez considerada " calão " como hoje o " bué da fixe ! " que às vezes ouvi-mos a propósito de algo bom tipo aqueles chocolates que a srª solicita ao prestativo Ambrósio quando lhe apetece algo. O Ambrósio se respondesse à patroa  " Não há nuvem ; tomei a liberdade de pensar nisso srª.  "   Ela acharia decerto estranha  a resposta.   Consta então:
Cumulus. Como é mais larga do que alta, é da espécie humilis. *

" O CLÁSSICO DEUS GREGO  Zeus era o senhor dos céus, o deus da chuva e o domador das nuvens. Ele e a sua mulher, Hera, mantinham uma relação algo tempestuosa, principalmente devido a ele ser um grande sedutor. Hera tinha ciúmes das suas amantes e Zeus vingava-se de quem tentasse a sorte com ela. Um destes personagens foi  Ixion, que teve o descaramento de a tentar seduzir, depois de o próprio Zeus o ter convidado  para o Olímpo. Ouvindo dizer que alguma coisa se passava, Zeus decidiu testar as intenções de Ixion e arranjou uma nuvem parecida com a sua esposa. Ixion meteu-se com a nuvem e foi morto por Zeus.    Mais tarde, da nuvem nasceu Centauros que, tal como a sua prole teimosa, os Centauros, era parte homem e parte cavalo. 
   Acho que tudo se tratou de um aviso aos observadores de nuvens mais ansiosos. 
   Nada de intimidades com as nuvens. "  * ( 1 )

 Esta " estória " transcrita para os nossos dias seria classificada por um amigo meu com uma expressão que acho muito engraçada,  descreve-la-ia  como sendo tudo uma questão de: " Orelhitas de osso."

Orelhitas de Osso






* Do livro:- The Cloudspotter's Guide
       Autor: -  Gavin Pretor- Pinney.
          Ano: - 2006.       

* Fotografia de ; Zé Pinto Lopes

quinta-feira, 26 de abril de 2012

O Elo Mais Fraco.


O Elo Mais Fraco

A minha participação foi satisfatória tendo em conta o formato deste concurso.  Está confirmada para hoje 26 de Abril às 22h a transmissão do jogo em que participei.

 Estive entre pessoas muito amáveis num local lindíssimo em que o importante foi a boa disposição geral.





          10 coisas que ninguém gosta de ouvir...
               Não se preocupe. Isto é só conversa

O " meio ambiente "



            Ali vou estar,  então, na R.T.P. 1 aí por volta das;
         22' 00 h  com o meu apelido " Pinto" a desfrutar de um momento  divertido que convido-vos a partilhar comigo. *
     .
  *Já passou e acharam diversas pessoas amigas que de facto foi um momento para guardar que mais não fosse pela presença tranquila e pelo serão longe de discórdias e más notícias.
A todas muito obrigado. ( 27 -4 - 12 )
Resta então acrescentar que venci o concurso sendo cinco vezes o elo mais forte.

Chernobyl

26 de Abril. Estava-mos em 1986 ainda a viver um período um tanto ou quanto estranho em que todos tinha-mos da política e dos políticos opiniões bem diferentes das de hoje, decerto, quando de súbito a realidade crua e dura nos atinge em cheio com a ameaça até então relegada para um, não direi segundo plano, mas para aí um enésimo *   (1 ) em forma do nuclear.
Chernobyl
 Diversos alertas para que não se consumisse carne ou vegetais oriundos da zona Leste da Europa eram o " pão nosso de cada dia ".
Acontecera que lá para os lados da Ucrânia duas explosões num reactor da central nuclear de Chernobyl  viriam a provocar o mais grave acidente da história da energia nuclear.
Como o tempo passa!
Já lá vão 26 anos.
 Estará o Mundo mais seguro ?

* (1 )
Trata-se de uma denominação de valor genérico atribuída a ordem numérica finita dentro de uma sequência numérica infinita.
Ex: " É a enésima vez que eu te chamo."

quarta-feira, 25 de abril de 2012

O sangue da terra.

Arte da Natureza
Está a ser um dia maravilhoso aqui pela região.. Finalmente mitigou-se a sede ao reino vegetal.

Lá estarei.

Feira do Livro de Lisboa abriu hoje

82ª Feira do Livro de Lisboa abriu hoje no Parque Eduardo VII, até 13 de maio, com 240 pavilhões e diversos eventos.



Feira do livro em Lisboa. Eis um espaço que gosto de desfrutar com calma. Vou até lá um destes dias, como sempre faço todos os anos, só que a crise impede-me de adquirir diversas obras que adorava poder comprar.Mas enfim vamos a ver se isto melhora pois continuo a jogar no euro-milhões, totoloto e alguns outros. Se não for por essa via hei-de chegar ao fim sempre com a triste certeza de não ter adquirido " aquele " livro. Este ano ainda resta uma esperança, sempre são três semanas, ( de apostas ).
Mesmo assim é um espaço bonito, boa gente e bom ambiente. Vale a pena.

terça-feira, 24 de abril de 2012

O que nunca vai...

                                 O QUE NUNCA VAI ALÉM DE CERTOS LIMITES

                                         "     O que nunca vai além de certos limites


                                  nem incorre
                                  nem comete
                                  nem transgride
                                  nem encobre
                                  nem viola
                                  nem vulnera
                                  nem delinque
                                  nem incumpre


                        O que nunca vai além de certos limites


                                 nem cruza
                                 nem penetra
                                 nem se interna
                                 nem explora
                                 nem alcança
                                 nem consegue
                                 nem descobre
                                 nem chega

                          O que nunca vai além de certos limites.   "

 Considero esta poesia de Jesús Munárriz autor, escritor e poeta que muito admiro e cujas obras constituem, para mim, um marco ímpar, um bálsamo, nos caminhos algo tortuosos deste tempo que nos cabe viver.



"  Ay Carmela " interpreta Ana Belén. Autores Jesús Munárriz e Luis Eduardo. Canção triste mas de uma profundidade sensorial inegável.


Jesús Munárriz.  Nasceu em San Sebastian em 1940. Viveu em Pamplona até 1957 e reside desde então em Madrid.



Estudou arquitectura. Licenciou-se em Filologia Germânica pela Universidade Complutense de Madrid. Foi fundador, em 1976, das Ediciones Hiperión, de que actualmente é director.
Traduziu vários autores, entre os quais Hölderlin, Celan, Rilke, Aragon, Yves Bonnefoy, Cesário Verde.
Entre os livros de poesia que publicou, destacam-se Viajes y estancias seguido de De aquel amor me quedan estos versos, 1975; Cuarentena, 1977; Eses tus ojos, 1981;
Camino de la voz, 1988; Otros labios me sueñan, 1992; De lo real y su análisis,1994.












segunda-feira, 23 de abril de 2012

Falam " eles " do vizinho.

 

 

de Diário da República 80 SÉRIE I de Segunda-feira, 23 de abril de 2012 - timorleste austrália deslocação próximo





Deslocação do Presidente da República a Timor-Leste, à Indonésia, à Austrália e a Singapura


Falam por cá da viagem do Rei de Espanha efectivada em tempos de grave crise económica com as consequências que todos sabemos. Sabemos também que tal viagem foi paga não com o erário público mas sim com os dinheiros da Casa Real dado tratar-se de uma viagem de lazer ou lá o que lhe queiram chamar. De lamentar mesmo assim.

O sr: Silva gasta o TRIPLO da Casa Real Espanhola.




Agora esta de sua magestade sr: Silva somos todos nós que temos de alombar com as despesas.

Já não basta a multa que o ex: magestade: sr: Soares recusou pagar por ter sido o veículo onde seguia interceptado a 199 km. Mandado parar "atirou-se " aos agentes da G.N.R. mal educadamente dizendo-lhes que " a multa é o Estado que paga ".     Ou seja, deixa adivinhar quem ???

É mamar enquanto a vaca dá leite!
 Como se diz entre nós simples  pagantes.
 Entretanto o Fisco vai arranjando " algum " para as despesas.
Fisco ajuda na angariação de fundos.

domingo, 22 de abril de 2012

sábado, 21 de abril de 2012

Pedro Falcão.

 "  É a maneira de ser da sua gente, mais do que as suas casas e os seus prédios, que define o carácter de uma terra. Quando digo " gente " quero dizer gente mesmo, não me refiro às pessoas. Quando se olha para a população duma época, há personagens que saem da multidão, vêm ter connosco, e passam a fazer parte do nosso Teatro Verdadeiro.
   São como marcos, são como rochas irremovíveis, bem incrustadas no chão, que nos contam a história e a vida das povoações. E esses que vêm, que se nos impõem porque foram verdadeiramente alguém, não são nunca os que se achavam importantes e faziam tudo para dar nas vistas.É que o director do Teatro Verdadeiro não aceita " cunhas " nem se deixa influenciar. Admite, não quem finge ser, mas sim, e só, quem verdadeiramente É."    * 1

* 1 - Cascais Menino . 1º Volume. Pág: 45 e 46.
        Pedro Falcão 

Cascais não esquece os seus. Lembre-mos esta efeméride.

Cerimónia de Evocação e Homenagem a Dom Simão Aranha (Pedro Falcão) no 10.º Aniversário da sua Morte

por Junta de Freguesia de Cascais a Quinta-feira, 16 de Setembro de 2010 às 9:26 ·
O Presidente da Junta vai estar Presente no próximo Domingo dia 19 de Setembro na Cerimónia de Evocação e Homenagem a Dom Simão Aranha (Pedro Falcão) no 10.º Aniversário da sua Morte. Uma década depois do seu desaparecimento, a Academia de Artes e Letras, em parceria com a C.M.C. e a Junta de Freguesia de Cascais, vai homenagear o escritor Cascalense Pedro Falcão, autor da Trilogia “Cascais Menino”.


Grande vulto da cultura cascalense a que se ficou a dever um " retrato " do nosso burgo desde os primórdios do século passado até tempos mais recentes. Honrando-me com a sua amizade dele obtive autografados e dedicados alguns exemplares das suas obras literárias que não se esgotam no " Cascais Menino " . Profundo conhecedor de Cascais e suas gentes D. Simão Aranha ou Pedro Falcão (  1908 - 2000 )  sempre figurará como um personagem importante desta terra que muito amou.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Cascais.Um carrossel.

Não, não vou abordar agora o " carrossel " do dia a dia das nossas vidas, pois para isso teria de me indispor um pouco e a algum dos amáveis leitores que por aqui  me dão a honra de suas visitas. Do que vou falar e pouco, é tão só do lindíssimo carrossel na verdadeira acepção da palavra que está em funcionamento ali bem no centro da nossa Vila para todos vermos.
Jardim Visconde da Luz e um carrossel em Abril.

 Uma realização bem simpática nestes tempos cinzentos.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A terceira dimensão.

Cabo Raso
Bela imagem obtida por um entusiasta da fotografia aérea a cujo blog  portugalfotografiaaerea.blogspot.com/
recomendo uma visita com tempo porque, ali, encontram-se imagens deste nosso Portugal nunca antes vistas.

Esta curva que se desenha no horizonte baptizei-a de curva do vento, porque regra geral quando em bicicleta por ali passo, mesmo junto ao Cabo Raso, o dito faz a sua aparição nem sempre agradável. Isto quando se viaja no sentido Sul / Norte.






 Imagem gentilmente cedida por:

                                                 portugalfotografiaaerea.blogspot.com/

domingo, 15 de abril de 2012

A mais vil de todas as castas.

 Ramalho Ortigão escrevia em As últimas farpas.

 " Tem-se a impressão de que os Portugueses precisam de emigrar para desenvolverem todos os recursos da sua nativa e l?atente capacidade. Porquê
Não foi em 1910.   É hoje!  em 2012 !

 Porque na sua Terra a casta dos políticos, a mais vil de todas as castas,  predomina;
absorve as energias nacionais, na mísera ambição e na reles intriga de partidos; revoluciona; revolve até aos seus mais profundos alicerces o equilíbrio social; perturba e enxovalha a serenidade da aplicação e do trabalho; em nome de uma quimérica   igualdade, com que incendeia a brutalidade das multidões, decapita e destrói a influência ponderadora das élites e deturpa, avilta, emporcalha tudo, afogando num cataclismo de lama a dignidade de um País inteiro. * 1
 

Ervas daninhas

Na sequência do assassínio do Rei, em 1908, escreve D. Carlos o Martirizado. Com a implantação da República, em 1910, pede imediatamente a Teófilo Braga a demissão do cargo de bibliotecário da Real Biblioteca da Ajuda, escrevendo-lhe que se recusava a aderir à República "engrossando assim o abjecto número de percevejos que de um buraco estou vendo nojosamente cobrir o leito da governação". Saiu em seguida para um exílio voluntário em Paris, onde vai começar a escrever as Últimas Farpas (1911-1914) contra o regime republicano

* 1 - ( Últimas Farpas, pp. 181-186 ) .

sábado, 14 de abril de 2012

Mário Clarel.

Tenho pensado várias vezes ao longo dos anos neste Senhor.Conheci-o era eu criança quando, aos sábados, na escola primária a velha escola camarária ele nos mandava formar no exterior sob a cúpula do telheiro, ao lado do pátio do recreio e em ordem unida todos cantava-mos saudosas melodias debaixo da sua batuta.Tempos depois com meu Pai fui várias vezes ao seu escritório ali no edifício hoje da Junta de Freguesia  para o Sr: Mário Clarel tratar de uns papéis " respeitantes a assuntos de meu Pai. Parece que estou a ver o Amigo Mário...de estatura física baixa, com um rosto onde sobressaía um apêndice nasal algo dilatado que eu criança admirava, bem como os seus dedos muito marcados pela inconfundível coloração adquirida pelos grandes fumadores de cigarros. Sempre muito bem vestido com o seu casaco e gravata e, no Inverno, uma invariável gabardina. " Entra ... entra...então que te trás por cá Jorge ? " Disparava" para meu Pai. E tu Zé... já sabes quem foi o primeiro Rei de Portugal ?  Frase esta que sabendo eu  ele iria proferir obrigava-me a uma preparação  prévia afim de responder, em bicos de pés, demonstrando ante dois vultos que muito admirava a minha enorme cultura.
HONRA À SUA MEMÓRIA

Trabalhava o Sr: Clarel num escritório modesto ao cimo de umas escadas de madeira sempre rodeado de um aroma a tabaco e de um cinzeiro que eu estranhava nunca se encher, talvez por ele o despejar constantemente.
Várias vezes o encontrei na Vila sempre simpático e prestativo, senhor de uma simpatia natural. Fez parte de um Cascais da minha adolescência que muito me apraz registar.

Aqui bem perto de minha casa .




 "   Mário Bento Bernardes ( Clarel ) ( 1907 - 1987 )
   Natural de Carcavelos começou desde muito novo, a aprender música na Associação Humanitária Recreativa Cascaense, hoje Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cascais, mas pouco tempo depois, passou para a Sociedade Musical de Cascais e ali se conservou toda a sua vida, compôs centenas de obras musicais e teatrais e ensaiou tantas outras de sua autoria. Foi o criador e dirigiu  as afamadas orquestras ligeiras, entre elas a " Musical Orquestra Jazz " e a " Orquestra Baía " que levou o nome de Cascais ao país inteiro. Grande amigo de toda a gente, faleceu no dia 27 de Maio de 1987. "  * 1

* 1 - Extraído do livro:
                                           "   OS NOSSOS ARRUAMENTOS "
               Autores:         Manuel Eugénio F. Silva e
                                    José Ricardo C. Fialho
                
                   Editado em Cascais no ano 2009

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Sexta feira 13

Data normalmente associada a eventos de natureza azarada. Até agora, no que me diz respeito, nada a assinalar mas o dia ainda não acabou. Ciente disto e como até à presente data,  já com alguns "anitos" de vida tudo o que de ruim me aconteceu por obra e graça do destino foi, parece-me, sempre em outros dias que não nas sextas feiras treze.
De novo, em sexta feira 13, a natureza sorri para mim.

Não vou portanto adoptar qualquer estratégia especial limitando-me a usufruir de mais um dia feliz até porque o clima atmosférico a isso é propício. Tenho criado algumas obras em tela e aguarela e ainda há pouco plantei duas árvores no quintal. Para já tudo vai bem.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Postal de Cascais.




 Ali...escondida dos olhares da maioria de nós encontra-se esta pequena maravilha autêntica beleza de aparência frágil.
Beleza humilde
Local de repouso para almas errantes. Simultâneamente de conforto para outras tranquilas mas sempre um local de culto.

Rodeada por exuberante vegetação e por uma tranquila ribeira de águas pluviais torna-se um daqueles locais apelativos a uma visita em qualquer tempo.


       De acesso restrito dado se encontrar inserida numa instituição social não significa que se torne impossível fazê-lo.Marginal a uma estrada estreita e sinuosa, onde mal cabem dois veículos automóveis lado a lado, a observação sob este ângulo em que a fotografei torna-se proibitiva por ser impossível estacionar, o que não sucede a quem, como eu, o faça em bicicleta.
 Assim aqui apresento este postal de Cascais










terça-feira, 10 de abril de 2012

A liga da Duqueza

                                                
                                                                            A senhora Duqueza, uma belleza antiga
                                                                            De bastão de Limoges e de cabello empoado,
                                                                            Certo dia, ao descer do seu estufim doirado,
                                                                            Sentiu desapertar-se o fecho d'uma liga.


                                                                           Córou, quiz apertal-a ( ao que o pudor obriga ! )
                                                                           Mas voltou-se, olhou ... Tinha o capellão ao lado.
                                                                           Mais um passo, e perdeu-se o laço desatado,
                                                                           E rebentou na côrte uma tremenda intriga.
                                                               

                                                                                 
                                                                     
                                               
                                                                           Fizeram-se pregões. Marquezes, Condes, - tudo
                                                                           Procurava, rompendo os calções de velludo
                                                                           Por baixo dos sophás, de joelhos pelo chão ...


                                                                           E quando já ninguem cuidava - que surpreza ! -
                                                                           Foi-se encontrar por fim a liga da Duqueza
                                                                           No livro d'orações do padre capellão.

                                                                                                              JÚLIO DANTAS.



         Texto extraído da;
                                   
                                    " Illustração Portugueza "
                                 
                                     Nº167.
                                     Lisboa, 3 de Maio de 1909.


         
                                                 

domingo, 8 de abril de 2012

Domingo de Páscoa.

Páscoa (do hebraico Pessach, significando passagem através do grego Πάσχα) é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa da Cristandade. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte por crucificação (ver Sexta-Feira Santa) que teria ocorrido nesta época do ano em 30 ou 33 da Era Comum. A Páscoa pode cair em uma data, entre 22 de março e 25 de abril. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses, desde o domingo de Páscoa até ao Pentecostes. *


Origem do texto ; WIKIPÉDIA

sábado, 7 de abril de 2012

Canção da chuva.

                                                      Canção da chuva

                             Cai a chuva fortemente...
                             Nuvens negras vão no céu
                             estendendo sobre a terra
                             um espesso, denso véu.


                                            Sob a folhagem que chora
                                            recolhem-se os passarinhos,
                                            redobrando os seus cuidados
                                            c'os filhos que estão nos ninhos.

                             Saem do leito os rios,
                             crescem e sobem as fontes;
                             e um véu de tristeza imensa
                             cai do mais alto dos montes.
                                                                     


                                           E enquanto a chuva, caindo
                                           no campo e nos povoados, 
                                           vai fazendo aborrecer, 
                                           os inúteis sem cuidados;
                           
                             Lá na aldeia o lavrador,
                             que, apertado o coração,
                             já via à sede morrer
                             dos caros filhos o pão...

                                           Exulta contente, agora,
                                           e a sua alma ri e canta...
                                           Oh ! fartura dos celeiros,
                                           cai, chuva bendita e santa  ! 



* " Leituras " 
  3ª Classe - 1945. Pág: 135
                      

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Ensino Primário

Tenho revisto com muito carinho alguns dos meus livros de criança. Entre eles encontrei o " Leituras " para a 3ª Classe que como muitos dos que conservo e estimo ainda me vão recordando algumas lições ainda hoje úteis. Como exemplo escolhi o seguinte texto:


                                                                   ANEDOTA
         " Há muitas pessoas que, a ler ou a escrever, pouca ou nenhuma importância ligam às vírgulas, pontos e vírgulas e até pontos finais, passando por tudo isso a fugir, como gato por brasas, sem se lembrarem de que, quem muito corre, mais sujeito está a tropeções.
        Pois para se ver até onde chega a importância de um ponto e vírgula, aí vai uma frase que, sem essa pausa, representa um autêntico disparate, que ninguém entende:

                                          Um caçador tinha um cão e a mãe do caçador
                                                         era também o pai do cão.

      Como se vê, a mãe do caçador ser também o pai do cão é coisa sem pés nem cabeça; e, no entanto, basta colocar um ponto e vírgula adiante da palavra mãe, para a frase ficar perfeita, assim:
 Um caçador tinha um cão e a mãe; do caçador era também o pai do cão.
      E aqui têm como um simples ponto e vírgula - sinal que tanto desprezam, quando lêem e escrevem - teve o poder de explicar que ao tal caçador pertenciam, além do cão, a mãe e o pai do mesmo. "


 Como já referi trata-se de uma lição extraída do livro da 3ª classe do já longínquo ano de 1945. Foram seus autores: Manuel Subtil; Cruz Filipe;Faria Artur e Gil Mendoça.
 Em relação aos tempos actuais merece-me um comentário de tristeza quando olho para a televisão e observo as agressões à língua nos mais banais escritos de " rodapé " aquando dos noticiários e não só.Nos jornais, na inter-net, etc. Enfim temos o que merecemos! Nisto e em muito mais.

terça-feira, 3 de abril de 2012

HARLEY - DAVIDSON. CASCAIS " O local lógico".



Cascais recebe em Junho 12 mil motas.


"Conduza e divirta-se" é o lema da marca americana Harley-Davidson, que promove em Portugal o 21.º encontro europeu.

                                                                                                 Fantástico vídeo promocional



Mais de 12 mil motas da marca americana Harley-Davidson vão estar em Cascais durante quatro dias, em Junho, numa concentração europeia que já esgotou a capacidade hoteleira da Vila.
O evento, sob o lema 'ride and have fun' ('conduza e divirta-se'), foi hoje apresentado pelo director prevê transformar Cascais num centro de diversão de milhares de motociclistas que, de vários pontos da Europa, vão participar no 21º. Encontro Europeu de Harley-Davidson.


                                                                                       Vídeo alusivo ao evento.   (   Gravado em 2011. )           


"Vamos fazer algum barulho, mas vai ser divertido. Espero que não incomodemos ninguém e que todos se juntem a nós, porque não vão ficar desiludidos", disse o representante da marca, Nigel Villiers.
Sobre a opção por Cascais para acolher o encontro, Nigel Viliers disse ter sido uma escolha "óbvia".
"No ano passado estivemos no Algarve e as pessoas fizeram-nos prometer que voltaríamos a Portugal. Ao olhar para os locais da Grande Lisboa," Cascais foi o local lógico pelo tempo e pela localização", sustentou.
                    
  Acrescento. Nos dias 14 a 17 ou seja de quinta a domingo.
                     
                     Muito Bem Vindos.
                                                                      SEMPRE

                                       

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Marcha de Cascais.


                                               Santo António um dia perguntou às flores,
                                               Onde é  que existiam  os jardins ideais ?
                                               Elas responderam, criando mil cores, que eram
                                               Com certeza aqui em Cascais !

                                               S. João mais tarde perguntou ao Mar,
                                               Pelas ondas mais belas, onde haviam iguais ?
                                               E o Mar respondeu, sem se atrapalhar,
                                               Que as fosse ver à costa, a Cascais !


                                                           

                                                Anda daí ó Cascais que sais à rua
                                                Eu nunca vi...
                                                Outra marcha como a tua, pois esta marcha
                                                Onde mora uma canção.
                                         

                                                Eu vou, tu vais, vamos todos encontrar-te
                                                De  peito aberto bem à mostra o coração
                                                Aqui...Ali... Cascais,
                                                Está em toda a parte !
                                           
                                               No final  S. Pedro perguntou às Estrelas,
                                               Que estão reluzindo no profundo Céu,
                                               Onde é que viviam as moças mais belas,
                                               A que paraíso é que Deus as deu ?

                                               Elas retorquíram que na nossa terra!
                                               Confirmando assim, uma vez mais,
                                               Tanta coisa boa na verdade encerra,
                                               Esta maravilha que é sempre Cascais !   *


            



                      
                                               
        

domingo, 1 de abril de 2012

Cumprir a tradição.

Uma palavra para o dia de hoje. Bem vindo domingo. Para o mês votos de muita chuva.
Hoje, em particular, tal como faço neste dia todos os anos cometo a minha extravagânciazita. Assim desejo continuar com este meu ritmo de vida alucinante. Uma azáfama constante entre idas e vindas ao estrangeiro, uma permanente corrida entre aqui e acolá em constantes viagens que não matam mas moem, e enfim um esbanjar de euros ( há que reconhecê-lo ) em sumptuosos hóteis e restaurantes.

 Não sei como me sobra tempo para estar aqui no blogue a recordar estas vivências. Amanhã ( hoje ) vou até  Nova York, à 5ª Avenida, comprar umas coisitas cá para a minha humilde casinha. Abração a todos.