sábado, 31 de março de 2012

Hora do Planeta

Hoje é o tal dia em que cerca de 90 cidades e vilas cá do nosso " cantinho à beira mar plantado " vão apagar as luzes ás  20 ' 30 " como forma de contributo para a saúde do Planeta.

 Assim alguns monumentos e edifícios ficarão às escuras. Vamos ver !!!


  * Imagem : praiadoforte.org.br







                  

sexta-feira, 30 de março de 2012

Cascais hoje

Manhã chuvosa finalmente com tudo o que estes dias sempre trazem para o estado de espírito de alguns de nós. No que me diz respeito fiquei bem impressionado!

quinta-feira, 29 de março de 2012

As más companhias.

                           - Porque é que aquele grosso bago de uva, ainda há pouco são, está sentido ?
                           - É porque, estando exposto ao vento, à chuva,
                            a pouco e pouco tem apodrecido.
                                                                   

Sala de Aula
                          - Mas o que está ao pé do outro lado,
                                       bem abrigado
                                       e protegido,
                           quase se encontra já no mesmo estado.
* Texto extraído deste livro.  ( Pág 36. )
                                                                              

                                
                           - É porque, estando ao outro quase unido,
                                   o companheiro o tem contaminado.


                         
                         Por isso podes tu avaliar
                          quanto  as más companhias
                          podem prejudicar.


                          Evita quanto puderes
                          andar em más companhias:
                          procura as boas se queres
                         ter suaves alegrias. *




                    









* Original de:      " Leituras "   IV  Classe 
                              Ano de 1959                                                                                                                  

terça-feira, 27 de março de 2012

O grupo do euro milhões

O grupo do euro milhões é a forma verbal que eu e mais alguns amigos encontrámos para todas as segundas feiras almoçar-mos e conviver um pouco. Muito agradável e bem disposto aquele bocadinho de tempo. Nunca nos  " saiu " nada de jeito em termos monetários mas o mais importante não é esse aspecto mas sim o reencontro semanal deste grupo de vinte e dois amigos.
Convivio  *

 Oxalá consiga-mos manter este espírito por muitos anos e já lá vão alguns. Conforme escreveu alguém " Portugal é um país pequeno, onde nos conhecemos mais ou menos todos, mas onde raramente nos encontramos para simplesmente cavaquear ".


* Foto ; Zé Pinto Lopes

domingo, 25 de março de 2012

Felicidades


                                                         

Felicidades

Por nos fazerem o coração em mil pedaços.  Felicidades.  Por jogarem o jogo do amor e fazerem-nos dano



                      Júlio Iglésias e Pedro Vargas

 Felicidades.                           
 Por jogarem com o nosso orgulho com tanta frieza. Felicidades porque só um olhar vosso
 Nos faz sonhar

Copo a copo, mão a mão,
Este brinde vai para elas
Nos fizeram seus escravos  
E gostamos de suas cadeias

Seguiremos adiante contra ventos e marés que a dor do seu desdém fere menos que perdê-las.


Felicidades
Por fazerem do homem o triste rei dos palhaços.  Felicidades por roubarem-nos a palavra, a razão  e enamorarem-nos.
*


Felicidades porque nos tirais o sono,a calma e a paz.  Felicidades porque quando não estais perto
Viver é chorar

Copo a copo, mão a mão,
 Este brinde vai para elas
Nos fizeram seus escravos
E gostamos de suas cadeias
                                                               


                            Seguiremos adiante
                            Contra ventos e marés
                            Que a dor do seu desdém  fere menos que perdê-las.









*  Imagens : Blogosfera

sábado, 24 de março de 2012

Cascalense. Afonso Sanches. Descobriu a América do Norte

Afonso Sanches -Pertence ao número das maiores celebridades de Cascais, pois este célebre piloto, navegando numa caravela, foi em 1486, e devido a um temporal, parar à remota longitude ocidental, onde avistou terra até então desconhecida, que se julga ser a América do Norte, e arribando depois à Ilha da Madeira com alguns marinheiros. Morrem todos em casa de Cristóvão Colombo, que ali se encontrava casado com uma  filha de um donatário da Ilha de Porto Santo, que era Bartolomeu Perestrelo. O diário náutico de Afonso Sanches ficou em poder de Colombo, que dele se aproveitou para redescobrir a América, em 1492, segundo as indicações do navegador Cascaense.
Tal narração que encontramos em vários livros, em especial o de Borges Barruncho, de 1873.  *   ( A )

O meu mar  *  1


 ( ... )  " Cascais é um lugar de aristocratas e pescadores. O Rei D. Luís fez da Cidadela do século XVII a sua residência de Verão, nos dias em que a Praia do Peixe era mais dedicada aos negócios do que ao prazer. Agora os filhos dos ricos já não brincam com os filhos dos pescadores pobres, e todos os quinze barcos que acostam no novo cais trazem para terra , entre eles, a quantidade de peixe que um único teria trazido há vinte e cinco anos. ( ... )
A minha terra *  2

 São no entanto homens orgulhosos. Não sei eu muito bem que um pescador de Cascais, Afonso Sanches, descobriu a América em 1486, seis anos antes de Colombo ?    ( B )


   




  ( A ) Extraí este texto do livro     " Toponímia na freguesia de Cascais "
                                                          Autores - Manuel Eugénio F. Silva
                                                                         José Ricardo C. Fialho
                                                           Edição de - 2009

  * fotos de Zé Pinto Lopes            1 - Farol da Guia
                                                  2 - Largo da lota ou Praça D. Luis 

  ( B ) Extraí este texto do livro        Paul Hyland
                                                           " Backwards out of the Big World - a Voyage into Portugal
                                             (  1996. )
         

sexta-feira, 23 de março de 2012

Meteorologia

Dia Mundial da Meteorologia

Desastres naturais quadruplicaram em 40 anos

por LusaHoje
Desastres naturais quadruplicaram em 40 anos
A frequência de desastres naturais anuais quadruplicou no mundo entre a década de 1970 e 2010, indica uma nota do Instituto de Meteorologia (IM) para assinalar hoje o Dia Mundial da Meteorologia.
As menos de 100 ocorrências por ano dispararam para mais de 450 em quatro décadas, enquanto os prejuízos subiram de 7,6 mil milhões de euros para mais de 60 mil milhões em cada ano, em todo o mundo, ainda de acordo com os dados do IM.
Em 2005, quando o furacão "Katrina" atingiu a costa Oriental dos Estados Unidos, os prejuízos ultrapassam os 160 mil milhões de euros.
Os especialistas admitem que o aumento possa ser "exacerbado pelas alterações climáticas, hoje reconhecidas como inequívocas" pelo Painel Intergovernamental de Alterações Climáticas (IPCC na sigla em inglês).
A subida da temperatura média do ar e dos oceanos são consequências dessa realidade, que implica a diminuição do gelo nos polos e a subida do nível médio da água do mar.
"Portugal não escapa igualmente a fenómenos meteorológicos e climáticos extremos", considera o IM, enunciando depois as inundações, os fogos florestais, as secas e as ondas de calor como as situações mais frequentes no país.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Água

Pois hoje é mais um dia da... Dia da água. por este andar qualquer dia para termos água doce temos que proceder como as nações do golfo, refiná-la da água do mar. Em tempos li que as guerras actuais, na sua maioria, são-no  por motivos relacionados com o petróleo.
Ribeira de Lucefécit   *

 Certo! as do futuro talvez sejam motivadas pela posse das reservas de água doce cada vez um bem mais escasso em determinadas regiões do Globo. Portugal quiçá !! ?



* Foto de Zé Pinto Lopes

quarta-feira, 21 de março de 2012

Árvore

A Árvore tem hoje o seu dia mundial. Saúdo,pois, estas  companheiras de toda uma vida onde quer que esteja um homem. Até no deserto ela está presente no mais remoto oásis para alegria do viajante e não só.Aqui em Cascais felizmente está a paisagem bem preenchida por estes seres vegetais.Ao redor  a serra de Sintra  é um  património paisagístico soberbo repleto de milhares de árvores.
Árvores do meu mundo. *




Foto de Zé Pinto Lopes




 

segunda-feira, 19 de março de 2012

Pai

                                                                                Hoje é o dia do Pai.

   Neste momento estar na moda está o mais na moda possível. No mundo da moda, o novo é a nova novidade. Mesmo que seja a vez do velho ser novamente novo, é um novo velho e isso é a nova novidade e ao o antigo velho, porque velho é o antigo velho que nunca mais voltará a ser novidade.
   Mesmo que nos consideremos o mais fora de moda possível, é inevitável que, repentinamente, todo o nosso guarda roupa fique em voga.
   Entre ser-se criança e ser-se pai a coisa mais importante é ser-se alguém com estilo. Aos olhos do meu filho,   quando era criança achava -me piada por eu usar roupa considerada entre a ténue fronteira entre o que ontem era absurdo e o que será ridículo amanhã.  Ainda continuo assim. Na moda.

Assim vejam e sobretudo oiçam  como um pai é sempre um pai tal como  " Há muitos e muitos anos numa galáxia distante " . Ainda e sempre somos uma surpresa. E viva o velho !!!

sábado, 17 de março de 2012

Viriato o " Terror Romanorum "

                                                         




                                                             " ( ... )                     Este que vês, pastor já foi de gado;
                                                                             Viriato sabemos que se chama,
                                                                             Destro na lança mais que no cajado;
                                                                             Injuriada tem de Roma a fama,
                                                                             Vencedor invencíbil, afamado   (... ) "  *

            Camões ; Canto VII de " Os Lusíadas  ".
Viriato. Monumento em Viseu.
                                                                                     
 Figura lendária, Viriato, considerado muito justamente, um distinto antepassado português. Incerto o local do seu nascimento porém, alvitra-se, ter o mesmo ocorrido entre os espaços dos rios Tejo e Douro, talvez na Serra da Estrela, algures pelo século II a.C. Sabemos da sua faceta de pastor, caçador, bandoleiro e chefe de guerrilheiros os quais saquearam algumas populações dispersas por esses montes e vales de antanho. Chefiando tais hostes, deles se dizia serem responsáveis pelas derrotas de várias legiões romanas, graças à sua estratégia de guerrilha utilizada nos combates dado que, sem esta forma de agir, seria impossível derrotar um exército romano por demais disciplinado e eficaz em campo aberto como o era então.
   Valeu-lhe o epíteto de " Terror Romanorum " ou, muito simplesmente, o terror de Roma ou, talvez, terror dos romanos. Como resolver este assunto visto que militarmente era algo moroso, complicado e sem fim à vista?
Roma pensou e agiu. Contactados em segredo  três " amigos " do pastor / guerrilheiro, sem que este o suspeitasse, ficou acordado o estratagema militarmente desonroso ou seja pela via da traição. Assim subornados os três tomaram estes a decisão de eliminar Viriato dentro da sua tenda enquanto dormia. Se bem o pensaram melhor o fizeram. Concluída a vil tarefa apressaram-se a exigir o pagamento aos generais romanos.
Obtiveram como resposta além do desprezo que lhes foi votado a famosa frase; " Roma não paga a traidores ".


 

sexta-feira, 16 de março de 2012

Arrogância


Um policia vai a uma propriedade e diz ao dono, um velho agricultor:
- “Preciso inspeccionar a sua propriedade. Há uma denúncia de plantação ilegal.”


O agricultor diz:
- “Ok, mas não vá àquele campo ali.”

E aponta para uma determinada área.

O Polícia diz indignado:
- “O senhor sabe que tenho o poder da autoridade comigo?”

E tira do bolso um crachá mostrando ao agricultor:
- “Este crachá dá-me a autoridade de ir onde quero.... e entrar em qualquer propriedade. Não preciso pedir ou responder a nenhuma pergunta. Está claro? Fiz-me entender?”

O agricultor, muito educado pede desculpa e volta para o que estava a fazer.

Poucos minutos depois, ouve uma gritaria e vê o agente de autoridade a correr para salvar e sua própria vida perseguido pelo Asdrubal, o maior touro da quinta.
 

A cada passo o touro vai chegando mais perto do agente, que parece que será apanhado antes de conseguir alcançar um lugar seguro. O agente está apavorado.

O agricultor larga as ferramentas, corre para a cerca e grita com todas as forças de seus pulmões:

- "O Crachá, mostra o CRACHÁ!”

Se...

                      




 Se os queixumes que muitas vezes soltamos no fim da vida pudessem haver-se transformado em resoluções firmes no princípio dela, como não haveriam mudado os nossos negócios !  *

* Carlyle

quarta-feira, 14 de março de 2012

Aperto de mão.

O hábito de apertar a mão a alguém é velho de muitos séculos. Há centenas de anos havia uma razão muito importante, pela qual dois homens deviam agarrar a mão um do outro, quando se encontravam.
   A mão direita era a mão da espada, e o aperto de mão evitava que qualquer deles pegasse disfarçadamente na espada e ferisse o outro. Com o rodar dos anos o acto de defesa tornou-se costume de estender a mão, mas em sinal de amizade.
                                                         
   Depois, daí nasceu o hábito que ainda perdura. apertar a mão para cumprimentar.


                   

terça-feira, 13 de março de 2012

A guerra.

                                               A Guerra na Capoeira             

                                                    Está a capoeira
                                                    toda alvoraçada.
                                                    Franga poedeira,
                                                    de crista encarnada,
                                                    achou uma espiga
                                                    de milho,dourada.
                                                                                                          
                                                    Logo corre o galo,
                                                    a franga pintada,
                                                    o peru, o pato,
                                                    toda a bicharada.
                                                        
                                                    Có-có-ró-có-có !
                                                    Cá-cá-rá-cá-cá !
                                                    Um grãozinho só
                                                    venha para cá.
                                                    Qui-qui-ri-qui-qui !
                                                    Qui-qui-ri-qui-qui !
                                                    Essa espiga toda
                                                    venha para aqui.
                                                                        
                                                   E a franguita loira
                                                   corre, arreliada
                                                   ( lembra dobadoira, 
                                                   toda ensarilhada )
                                                   a esconder a espiga
                                                   de milho, doirada.
                                                                                       
                                                   Vem de lá o galo,
                                                   dá-lhe uma bicada.
                                                   O pato marreco
                                                   dá-lhe uma patada.
                                                   Fica a franganita
                                                   toda abespinhada !

                                                   Tudo salta e grita,
                                                   Ninguém come nada.
                                                   Põe-se a capoeira.
                                                   Toda alvoraçada.

                                                   E assim se arma a guerra,
                                                   por coisa de nada !            
                                                                * 1
                                                   
                             In-  " O Livro da Primeira Classe  "
                                                 (  8ª Edição )  1958
                                                 Exemplar nº 19176
                       

                                                   

segunda-feira, 12 de março de 2012

Boinas Verdes.

                                                    Uma efeméride que me ocorreu recordar hoje.
Base Operacional de Tropas Páraquedistas Nº1.    Seu Lema:    "  Gente Ousada Mais Que Quantas "

                                                                           
 Faz hoje  precisamente 100 anos em que Alberto Berry, capitão do Exército dos E.U.A. executa o primeiro salto de pára-quedas a partir de um avião. Em Portugal foi seguido o exemplo.
 A unidade foi prevista aquando da promulgação da Lei 2005 (artº nº9) de 27 de Maio de 1952, a mesma que criava a Força Aérea Portuguesa como ramo independente das Forças Armadas. Com o artº 20 do Decreto-lei nº 40395 de 1955 (Regulamento para a Organização, Recrutamento e Serviço das Tropas Pára-quedistas) é autorizado, pela primeira vez na história dos uniformes das Forças Armadas Portuguesas, o uso de uma boina como cobertura de cabeça. Às tropas pára-quedistas foi designada a cor verde, o que lhes valeu a alcunha de Boinas Verdes.

* Foto: Zé Pinto Lopes


                                                                              

sábado, 10 de março de 2012

A vida natural.

Continuam os dias semelhantes uns aos outros no que à meteorologia diz respeito ou seja, como constata-mos, sol e calor, porém, tenho observado que, no meu terreno cultivado apesar da pouca água com que o rego algumas " ervas" têm prosperado, por minha vontade, porque as achei algo simpáticas ainda que de aparência daninha, quando nascem.  Em resultado disto descobri com satisfação que possuo uma autêntica ervanária caseira ou talvez melhor uma farmácia natural.

Tenho, desde a vulgar salsa à hortelã ; arruda ; erva cidreira  a malva e outras mais que por ali deixo prosperar em companhia de couves, cebolinho; malagueteiras  e várias árvores como o limoeiro; pessegueiro;nespereira;ameixoeira;árvores de tamarindos;maracujás;videiras;um sobreiro jovem e muitas azinheiras que em breve irei plantar no parque natural aqui da terra e, também, quatro pinheirinhos em vaso a que darei o mesmo destino. Toda esta flora e muita outra que ficou por referir num pequeno espaço de terra  compartilhado com uma fauna alada que estimo como melros, rolas, pardais e outros que volta e meia ali aparecem. Um pequeno mundo demonstrativo da vida em estado puro

Fotografia: Zé Pinto Lopes

sexta-feira, 9 de março de 2012

Minhas Queridas.

Passado que foi o dia Internacional da Mulher, que, como todos sabemos, é efusivamente celebrado em todo o Mundo por parte de nós homens com as maiores manifestações de apreço por aquelas a quem devemos a vida, a companhia, o carinho e um nunca mais acabar de amizade e apoio. Ainda que de uma forma discreta, com maior ou menor empenho, estou em crer que assim foi o pensamento daqueles que ontem recordaram a data.
Mulher  *
                                                                    
 Hoje voltamos ao dia a dia com as nossas companheiras de sempre pese embora apetecer dizer que um " Dia Internacional da Mulher " tal como o " Natal " é quando um homem quiser. Ou uma mulher!


*   Mulher
    Óleo sobre tela de minha autoria.
 

quarta-feira, 7 de março de 2012

Bicicleta.


Está quase na altura de começar a passear por esses montes e vales desta minha querida terra.Sem qualquer ordem pré definida, sem rumo inicial, apenas com a serra de Sintra no horizonte lá vou eu e a minha  " bicla " apetrechado com máq: fotográfica e com um enorme entusiasmo. Faço os meus passeios regra geral só levando unicamente o tele-móvel para qualquer eventualidade inesperada.

Recomendo vivamente a todos aqueles que, como eu, já ultrapassaram há muito a faixa das cinco décadas de vida este tipo de desporto. Nas primeiras saídas umas " voltinhas" curtas tipo ciclovia Cascais / Guincho.

 Depois algo mais entusiasmante como percorrer a serra de uma ponta a outra por caminhos florestais maravilhosos. Um sonho nesta vida. Nunca há dois dias iguais ou monotonia nos percursos. Ver para crer. Sempre em ritmo de passeio.

segunda-feira, 5 de março de 2012

5 Março de 1855

A 5 de Março, encalha à entrada da barra uma escuna belga, a que não é possível prestar socorros, devido ao estado do mar.
Escuna.
A entrada da barra de Cascais.
                                                                     
   Os oito homens da tripulação abandonam o navio numa frágil lancha que o mar virou. Apenas um se salva, tendo sido arrojado à Praia de S. Julião, agarrado a um remo, mas em estado grave.

In - Naufrágios e acidentes marítimos no litoral Cascalense
      Manuel Eugénio da Silva e Guilherme Cardoso
      Cascais 2005.

domingo, 4 de março de 2012

Rafael e Fornarina . ( Amores famosos da história e da literatura )

Rafael Sanzio triunfa em Florença com sua arte. As damas fidalgas disputam a mercê dos seus sorrisos, porque o pintor, além de grande Artista, é um esbelto galã. Mas o coração de Rafael está livre, ainda que, por complacencia com o seu protector, o Cardeal De Bibbiena, houvesse dado promessa de casamento a uma sobrinha do purpurado.

Uma tarde, passeando Rafael pelo bairro de Transtevere, nas margens do Tibre, descobre um grupo de jovens raparigas que brincam banhando os pés nas águas do rio. Entre elas, ele nota uma que seria o modelo perfeito para um quadro então esboçado: " Heliodoro". Aquela jovem é Margarida a filha do forneiro, e por isso chamada a " Fornarina ".

Consegue Rafael te-la por modelo e logo fica preso na chama daquela formosura que inquieta o espírito e consome o corpo. Esquece, pois, todos os seus deveres para se entregar exclusivamente aquela que se tornará o único amor da sua vida.

Nunca mais terá outro modelo para as suas Madonnas nem nunca mais trabalhará longe da sua Musa.

Sendo encarregado por certo amigo de pintar a galeria de seu palácio, ele não avança no seu trabalho, pendente unicamente das entrevistas e encontros com a sua amada.

Para conseguir que Rafael trabalhe, o amigo vai em busca de " Fornarina "; obriga-a a sentar-se junto dele, enquanto os pincéis do imortal Artista, feliz de a sentir perto, deslizam inspirados e incomparáveis como se a exaltação avivasse o sopro do génio.




Rafael Sanzio (em italiano Raffaello Sanzio; Urbino, 6 de abril de 1483Roma, 6 de abril de 1520), frequentemente referido apenas como Rafael, foi um mestre da pintura e da arquitetura da escola de Florença durante o Renascimento italiano, celebrado pela perfeição e suavidade de suas obras. Também é conhecido por Raffaello Sanzio, Raffaello Santi, Raffaello de Urbino ou Rafael Sanzio de Urbino. Junto com Michelangelo e Leonardo Da Vinci forma a tríade de grandes mestres do Alto Renascimento.


Urbino era então capital do ducado do mesmo nome e seu pai, Giovanni Santi, pintor de poucos méritos mas homem culto e bem relacionado na corte do duque Federico da Montefeltro. Transmitiu ao filho, de precoce talento, o amor pela pintura e as primeiras lições do ofício. O duque, personificação do ideal renascentista do príncipe culto, encorajara todas as formas artísticas e transformara Urbino em centro cultural, a que foram atraídos homens como Donato Bramante, Piero della Francesca e Leone Battista Alberti. *


* Wikipédia 





sábado, 3 de março de 2012

Sonho e Silêncios...

 



Silêncios que preocupam: "O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem carácter, dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons".

 (Martin Luther King)