domingo, 18 de abril de 2010

Olhar felino


O melro é observado pelo gato numa atitude de desejo e posse. Se o consegue ou não, não o sei dizer visto ser a caça isso mesmo. Estes protagonistas estão rodeados de pomares de que sobressai a casinha dos arrumos. Serviu-me de base a esta ideia o quintal do meu vizinho.


Onde está o gatinho?







Aguarela. ( dos conjuntinhos escolares )
Formato : 21 x 29,7. 


quinta-feira, 15 de abril de 2010

Caminhos cruzados

                               
                                                                      Os dias que correm.




O velho javali surge, de entre os matagais, no seu caminho tantas e tantas vezes repetido afim de saborear um ou outro grão da seara.
Um perdigão afasta-se, momentos antes, no seu voo soberbo.
Esta imagem poderia ter acontecido em qualquer cantinho do nosso País.





    Acrilico s /tela.
     Formato 40 x 50.
     Particular ( Colecção )
    


 

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Onde se está bem, aí é a pátria


               
 

                                    A casa de alguns de nós.         




Peninsula Ibérica. Terra de muitas e variadas gentes, de muitas saudades dos que vão e para os que os veêm partir. A nossa galinhola aqui em voo é disso uma imagem. Regressa pelo Outono precedente dessa Europa fria e parte logo que a Primavera se anuncia. Esteve entre nós e partiu. Racional não é todos o sabemos agiu por instinto atávico de sobrevivência. Gosto de pensar que a não ser assim estaria sempre por cá apesar de um ou outro sobressalto. Mas quem os não tem se onde nos sentimos bem há tantas e variadas gentes?

  


Acrilico s /tela.
Formato.30 x 40
Particular ( Colecção )

A Perdiz

                                                    

                                                                    AL-QABDAQ.

Alcabideche,algures nos primórdios do século xx. Vemos os moleiros em plena actividade. O vento, aqui tão frequente, hoje «folgou». Então vamos todos recolher as velas e tratar de arrumar a casa. Imagino-os a dizerem uns aos outros
Com esta serenidade estão, duas perdizes, igualmente em actividade rotineira. Como eram felizes todos!
Hoje resta um moinho,felizmente recuperado pois o outro está em ruinas. As perdizes por ali não estão,claro.Os nossos moleiros há muito desapareceram. O local que esta aguarela tenta reproduzir está transformado em moderna via suburbana e a Serra de Sintra,essa sim não perde o seu lugar.





Aguarela   ( Dos conjuntinhos escolares )
Formato.1 x 29,7.
Particular. ( Colecção ) 









.



terça-feira, 13 de abril de 2010

O Namoro




                                             Cenas que se perpétuam sempre e sempre.





Aqui é-nos dado a vêr um ritual de cortesia.Ela,supostamente indiferente aos seus admiradores, prossegue na sua rotina. No entanto o Sol a todos ilumina. Este quadro está inspirado numa cena que presenciei na Quinta do Pisão.



Acrilico s /tela.
Formato: 60 x 100.