O desaparecimento do avião da Malaysia Airlines, com 239 pessoas a bordo, no sábado, continua a intrigar os investigadores e peritos em aviação. Enquanto não se sabe o que aconteceu ao aparelho, confira seis outros casos.
  • Voo 445 da Air France: Um Airbus 330 do Rio de Janeiro para Paris despenhou-se no Oceano Atlântico em 2009, provocando a morte aos 228 passageiros e tripulantes a bordo. Mas foram precisos cinco dias de buscas para encontrar os destroços e três anos para os investigadores perceberem o que se tinha passado: que a acumulação de gelo no medidor de velocidade impediu que os pilotos tivessem percebido a velocidade real a que seguiam. O relatório final aponta ainda falhas humanas, considerando que os pilotos não terão chegado a aperceber-se que o avião estava a cair.
  • Amelia Earhart: A piloto desapareceu no seu monoplano de dois motores enquanto sobrevoava o Pacifico, em 1937, numa tentativa de dar a volta ao mundo. Nunca foi encontrado qualquer vestígio do avião, apesar dos milhões de dólares investidos nas buscas. Amelia Earhart foi declarada morta em 1939.
  • Voo 739 da Flying Tiger Line: Um voo militar norte-americano, com 90 pessoas a bordo, saiu de Guam em direção às Filipinas, em 1962, mas nunca chegou a aterrar. Os pilotos não pediram ajuda. As 1300 pessoas envolvidas nas operações de busca não encontraram vestígios so aparelho. A tripulação de um navio da Libéria relata ter visto uma "luz intensa", que coincidia com o horário do voo, mas a conclusão oficial é a que foi impossível determinar a causa provável do acidente.
  • Voo da  British South American Airways: Foram precisos mais de 50 anos para encontrar pistas sobre o destino das 11 pessoas a bordo deste voo, de 1947, que desapareceu nos Andes. Um casal de alpinistas argentinos descobriu destroços do motor em 1998, desencadeando novas operações de busca, que permitiram encontrar alguns restos mortais. Uma avalanche, é uma hipótese, mas não confirmada.
  • Triângulo das Bermudas: Uma série de desaparecimentos na região entre a Florida, Puerto Rico e Bermuda deu à zona a indesejável fama. Dois aviões comerciais da British South American Airways desapareceram na região em 1948 e 1949 . Nunca foram encontrados. Em 1945, cinco bombardeiros norte-americanos fizeram voos de treino na área e nunca foram recuperados. O avião, com 13 tripulantes, enviado para tentar encontrar os pilotos, também desapareceu.
  • Voo 571 da Força Aérea do Uruguai: Com 45 passageiros e tripulantes a bordo, o aparelho despenhou-se nos Andes em 1972, provocando a morte a 12 pessoas. Mas durante 72 dias, não foram encontrados quaisquer sobreviventes.