terça-feira, 30 de outubro de 2012

Galinholas no Outono.

Tenho todo o gosto em apresentar aqui este meu trabalho recente em que tentei reproduzir a fuga de duas galinholas, ante a presença do meu Pointer.

O meu pointer
 O meu Pointer que  reproduzi no quadro.

Um típico dia de Outono que tudo envolve




domingo, 28 de outubro de 2012

Quando morre o ...

           Quando morre o...                
                                                     O actor apagam-se as luzes da ribalta.
                                                     O oculista fechou os olhos.
                                                     O sapateiro bateu a bota.
                                                     O pedreiro foi fazer tijolo.
                                                     O soldado marchou.
                                                     O empresário  do ar condicionado foi um ar que lhe deu.
                                                 
                                                      O bombeiro apagou-se.
                                                      O alfaiate vestiu o sobretudo de madeira.
                                                      O caridoso deu a alma ao criador.
                                                      O valente morreu de medo.
                                                      O construtor civil recolheu à última morada.
                                                      O contabilista foi prestar contas ao Senhor. *


*  Extraído da sabedoria popular

   













  

sábado, 27 de outubro de 2012

Carcavelos.

Carcavelos : Igreja de Nossa Senhora dos Remédios *
Passei por Carcavelos um destes dias recordando o quanto estou ligado a esta localidade em muitas e várias facetas da minha vida.Recordo com saudade os bons tempos em que ali frequentei um, na ocasião, pequeno local de ensino a então " Escola de Dactilografia o Meu Futuro " dirigida por uma simpática srª que para todos nós tinha muita paciência. Era um ponto de reunião de todos os que aspiravam a um lugar ao Sol ainda que fosse estudando à noite em horário pós laboral. Ainda hoje existe este estabelecimento de ensino. Que amizades ali encontrei e cultivei. O café S.Jorge em que nos reuníamos para conversas ao redor da bica. Ia e vinha de moto o que hoje me parece algo estranho, não por o transporte em si mas a forma como o fazia. Depois, anos mais tarde quando profissional de uma empresa ali me deslocava à S.I.P.E.( Hoje Corsino Legrand ) em serviço de inspecção rotineira ao " meu " pessoal e às instalações, hoje de outra denominação. O percurso até à praia em dias ( e noites ) de todas as estações do ano, naquele percurso entre a estação e vice-versa.Tudo está diferente é claro mas de vez em quando é bom recordar. As delicias dos 16/ 17 anos em  que, sem medos, estavámos na velha estação de comboio " até às tantas " animados, apenas, por estarmos juntos rapazes e raparigas da mesma turma aguardando que esta ou aquela, este ou aquele, " apanhassem " o comboio para os seus destinos. Um pouco mais de namoro, também, porque não.Hoje seria impossível dado o tempo que se vive estarmos tranquilos como então.
Onde estarão e como estarão aqueles amigos e amigas  desses recuados tempos ? Tudo se esfuma mas as memórias prevalecem, felizmente.

* Foto: Zé Pinto Lopes. 

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O Monstro

  Li este .comentário hoje à notícia  inserida no " Notícias ao minuto " acerca do tema ; " Conheça as medidas que o F.M.I.quer impor a Portugal "

 Será o mal só do governo, gostava de saber como se consegue governar isto ..

"Segundo a contabilidade mais recente da Administração Pública nacional, existem em Portugal nada mais nada menos do que 349 Institutos Públicos, 87 Direcções Regionais, 68 Direcções-Gerais, 25 Estruturas de Missões, 100 Estruturas Atípicas, 10 Entidades Administrativas Independentes, 2 Forças de Segurança, 8 entidades e sub-entidades das Forças Armadas, 3 Entidades Empresariais regionais, 6 Gabinetes, 1 Gabinete do Primeiro Ministro (bem grande, diga-se), 16 Gabinetes de Ministros, 38 Gabinetes de Secretários de Estado, 15 Gabinetes dos Secretários Regionais, 2 Gabinetes do Presidente Regional, 2 Gabinetes da Vice-Presidência dos Governos Regionais, 18 Governos Civis, 2 Áreas Metropolitanas, 9 Inspecções Regionais, 16 Inspecções-Gerais, 31 Órgãos Consultivos, 350 Órgãos Independentes (tribunais e afins), 17 Secretarias-Gerais, 17 Serviços de Apoio, 2 Gabinetes dos Representantes da República nas regiões autónomas, e ainda 308 Câmaras Municipais, 4040 Juntas de Freguesias, e 1226 estabelecimentos de educação e ensino básico e secundário. A estas devemos juntar as CCDRs e as Comunidades Inter Municipais, centenas de Observatórios e as sempre misteriosas e omnipresentes Fundações.

Nota: Mesmo se não contarmos com as 238 Universidades, Institutos Politécnicos, Escolas superiores e Serviços de Acção Social, o número de Institutos Públicos é ainda de 111, um número extraordinário para um país das nossas dimensões".
Ora, perante estes números, perante a enormidade e a omnipresença do nosso Estado (que ainda é dono de empresas que equivalem a cerca de 5% do PIB), perante as mais-que-evidentes clientelas e grupos de interesses que fomentam e reproduzem o despesismo voraz e descontrolado das Administrações Públicas, será que é assim tão difícil perceber onde é que se deve cortar a despesa? Será? Será que precisamos que venha cá o FMI para nos indicar o que é assim tão óbvio? Será que mais um agravamento da carga fiscal, que decerto nos atirará para uma nova recessão, é mesmo necessário, senhor Ministro? Sinceramente, parece-me que não."

AS FORÇAS DE BLOQUEIO ESTÃO AQUI .. ESTE É O MONSTRO ... Talvez só o governo EAU consegui-se suster e diminuir tal calamidade. De resto acho muito difícil a sua consolidação. Criticar sem perceber é tão fácil ... e demagogo! " * 1
* 1 : Comentário assinado por Artur Tujo Inácio que transcrevi com a devida vénia.




terça-feira, 23 de outubro de 2012

Lido


                                  " A ESTERILIDADE PODE SER HERDADA "

                                                                                                               Pacific Rural Press

sábado, 20 de outubro de 2012

Euro. Tirania e opressão.

Eis, em minha opinião, um curto filme que nos revela algumas verdades.



Vale a pena ver e divulgar.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Mudança da Hora.

Hora Inverno 2012
Quando muda a horaHora Inverno 2012, O horário de inverno de 2012 começa oficialmente no próximo Domingo, dia 28 de Outubro de 2012 em Portugal. Nesse dia, em Portugal Continental e na Madeira, quando forem duas horas da manhã deve atrasar os seus relógios 60 minutos passando, novamente, para a uma da manhã, eis então quando muda a hora – Hora Inverno 2012.Açores muda a hora à uma da manhã do mesmo dia para a hora Inverno 2012, os relógios também devem ser atrasados em 60 minutos nos Açores, mas apenas à uma da manhã passando, nessa caso, para a meia-noite. Portugal continental e a Madeira ficarão assim com a mesma hora GMT (Greenwich Mean Time), enquanto os Açores com menos uma.
Estas definições de quando muda a hora, estão regulamentadas por uma directiva da União Europeia.
Torre de Igreja no Linhó. Sintra. *

Mudança de Hora de Inverno em 2012; Atrasa-se 60 minutos às 2h00 no dia 28 de Outubro.
Caso vá viajar, trabalho, lazer, ou de férias, leve consigo os indicativos nacionais e os indicativos Internacionais, pois podem ser precisos.


Foto: Zé Pinto Lopes.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

O bicho furão. ( De António Aleixo )

Aqui ao lado digo que gostaria que este local seja um ponto de agradável leitura ou visita porém os temas que por vezes nele incluo são tudo menos agradáveis, mas é o que nos rodeia e por muito boa vontade que tenha em evitar tais temas isso é quase impossível ou então opto pelo silêncio o que nem sempre me apraz, como é notório. Para variar então vamos agora lembrar António Aleixo e descontrair um pouco...Penso eu de que !


                              

                                                  -  Primo, que medo, que horror ! ...
                                                     Que bicho é que tem na mão ?
                                   
                                                       

                                                  -  Ó prima, eu sou caçador,
                                                  Este bicho é um furão!...
                                        

                                                    ...Ande cá, pegue-lhe aqui
                                                   Co'a sua mãozinha linda;
                                                   Talvez ele cace ainda
                                                   Um coelhinho para si
                                                   - Quando seus olhos eu vi,
                                                   Seu rosto mudou de cor,
                                                   E não perdeu o rubor
                                                   Ao tocar-lhe só c'um dedo...
                                                   - Então já não diz com medo:
                                                  " Primo, que medo, que horror ! ?..."

                                                  - Mas o bicho há-de morder...
                                                  - Não, não morde em moças novas,
                                                  Isto é p'ra meter nas covas
                                                  Onde caça grossa houver;
                                                  Talvez me saiba dizer
                                                  Onde alguns coelhos  estão...
                                                  Disfarce a má impressão,
                                                  Venha-me já ensinar,
                                                  E não torne a perguntar:
                                                  " Que bicho é que tem na mão ? "
                                                                 
                                                   - Eu cá sei onde estão três
                                                   Metidos num só buraco...
                                                   - Este bicho é tão velhaco
                                                   Que os tira só de uma vez...
                                                   Ainda há pouco ele fez
                                                   Coisa pior, o estupor:
                                                   Tirou-os com tal furor
                                                   Que, prima, chorei com pena,
                                                   E, se por tal me condena...
                                                   Ó prima, eu sou caçador.

                                                   Não me devia condenar...
                                                   Se foi Deus quem criou tudo,
                                                   Criou um bicho cabeludo
                                                   Para noutro bicho entrar...
                                                   - Primo, vamos começar
                                                   Da melhor maneira então...
                                                   -  Ai, primo, é como um travão
                                                   Que chega à maior fundura...
                                                   Bem diz você que ele fura,
                                                   Este bicho é um furão ! *



* António Aleixo - Este Livro Que Vos Deixo
                                  Volume II
                                  Editorial Noticias

                                                
            .
                                                            

domingo, 14 de outubro de 2012

Incêndio na Serra do Caldeirão

Em 18 de Julho de 2012 cerca das 14h00 começou o principio do fim para muitas espécies vegetais e animais daquela Serra de Portugal. Li há pouco o relatório referente a este triste caso e fiquei impressionado pelo que ali é descrito com um exemplar sentido narrativo. Não estive lá mas conheço a região. Porém se admirava a coragem de quem ali luta pelo dia a dia mais fiquei a a admirar a coragem com que o faziam ( e fazem ; as pessoas que por ali vivem. A clareza do relatório assim o permite, bem feito, explícito e claro.

Não consigo imaginar o que fosse uma frente de fogo, contínua, de dez quilómetros. O relatório contem mapas e fotos eloquentes como por exemplo uma sequência obtida na localidade de Ceroles. Dá que pensar a quem tenha casas junto da floresta. Aparente falha humana no inicio do fogo num local com nome sugestivo e irónico. Cerro do Demo.



O que se escreveu nos jornais em 01 de Outubro de 2012  acerca do relatório.

"  Relatório sobre o incêndio na Serra do Caldeirão aponta falta de meios."

"Está pronto o relatório sobre o incêndio na Serra do Caldeirão. O professor da Universidade de Coimbra que analisou o grande incêndio no Algarve concluiu que o combate ao fogo teve falta de meios humanos e materiais, e diz que não houve capacidade para o monitorizar, o que impossibilitou um ataque mais rápido ao sinistro que consumiu cerca de 24 mil hectares na serra algarvia.
 Jornalistas : Manuela Sousa / Pedro Boa Alma / Vanessa Brízido.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Gente sem honra nem palavra.

São todos de mesma laia e vigaristas....





HOJE às 13:2O

Passos Coelho: Pertenço a uma raça de homens que paga o que deve

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou hoje que pertence a uma "raça de homens" que honra os compromissos assumidos pelo país e que paga aquilo que deve, mesmo que tenha de pedir sacrifícios *

* Diário digital

  Vejam bem a qualidade destes ( Não consigo adjectivá-los ) que nos governam. A notícia abaixo é a prova contundente que contraria o que o fulano acima afirma todo emproado.

ONDE ISTO CHEGOU...
 

Mais uma enorme poupança...

 «O Governo decidiu extinguir a Fundação das Salinas do Samouco, instituição
que o Estado se comprometeu a criar junto de Bruxelas como contrapartida do
financiamento comunitário para a construção da Ponte Vasco da Gama.
A fundação tinha por objectivo preservar as salinas que se encontram na
Zona de Protecção Especial do Estuário do Tejo. Entre as entidades
presentes na génese da fundação, está a Lusoponte, presidida por Ferreira
do Amaral, que, como concessionária da ponte, assumiu o compromisso de
contribuir com 300 mil euros anuais, até 2030, para o funcionamento da
fundação. Com a extinção decretada, o Estado liberta a Lusoponte de
qualquer compromisso e transfere todas as responsabilidades para o
Instituto Nacional de Conservação da Natureza. »

Instituto Nacional de Conservação da Natureza ...Uma entidade paga com o dinheiro dos portugueses que nada tem a ver com a entidade privada lusoponte. Mais uma enorme poupança. Não para o Estado mas para a Lusoponte. Vivemos
tempos loucos em que uma vezes por incompetência, noutras por desespero e
noutras por compadrio este governo vai destruindo o país e quem nele vive.
Esta noticia prova-o e mostra que temos de mudar e quanto mais depressa
melhor. Tem de ser antes que destruam o pouco que ainda nos resta e já não
é muito.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Rússia e o " Ninho de Águia de Fogo" . Natural ou artificial ?

O que aconteceu na realidade? Houve uma erupção vulcânica ou um acidente ocorrido outrora a um OVNI?

Os cientistas russos estão dispostos a pôr um ponto final nas acaloradas polémicas sobre a origem de um dos lugares mais enigmáticos do planeta - a cratera Patomski na Sibéria Oriental. Espera-se que na primavera que vem a essa zona geológica fenomenal se desloque a 10ª expedição cientifica.
A cratera em causa se ergue na região de taiga siberiana como se fosse uma pirâmide egípcia
Irkutsk no mapa. A região do mistério.   ( tecle sobre a imagem para ampliar )

. Os caçadores locais batizaram-na de "ninho de águia de fogo". É verdade que do helicóptero este cone, de 40 metros da altura, se assemelha a um ninho de grandes proporções. Tem um diâmetro de 160 metros, o que ultrapassa a área de um campo de futebol. O cume tem uma superfície lisa. E no centro, como que um ovo gigante, se localiza uma colina de 12 metros. O diretor do Instituto de pesquisas da Crosta Terrestre, Dmitri Gladkotchub, ressalva não ser correto chamar esta elevação de cratera.
"Por via da regra, a cratera tem depressões. Mas neste caso, em vez da cavidade, temos visto uma configuração cônica, ou seja, a forma positiva do relevo. Em segundo lugar, sob a cratera se subentendem as formas do relevo que resultam da queda de corpos celestes."
Curioso acrescentar que sete expedições cientificas tinham tentado decifrar o mistério da cratera extraordinária. Todavia, as versões relacionadas com um OVNI ou a origem meteórica foram afastadas. Os dados recolhidos levam a crer tratar-se de um criovulcão, ou seja, vulcão gelado, que terá surgido nas condições do permafrost há 500 anos, a saber, na Pequena Idade do Gelo. Dmitri Gladkotchub esclarece as eventuais causas do seu aparecimento.

"A congelação que durou centenas de anos causou a «meteorização» da superfície. À alteração do clima se seguiu a elevação de temperaturas que fez derreter o gelo no interior. Deste modo, a parte central da colina, sob a acção da força da gravidade, acabou por afundar-se, tendo formado tal estrutura."
O cientista não exclui a hipótese de a cratera Patomsky continuar ainda em vias e formação. Para confirmar isso, em alguns pontos da elevação foram instalados captadores especiais. Se no próximo ano, os cientistas descobrirem mudanças na sua localização, ninguém terá dúvidas de que a cratera esteja "viva". Dmitri Semenov, membro permanente da expedição constata.
"Após a expedição mais recente que se deu há dois anos, recebemos certos materiais e dados a serem precisados. Os geofísicos do Instituto de Mineração dos Urais fizeram ali algumas pesquisas importantes. Agora será necessário deslocar-se àquele sitio para ver até que ponto se alterou a cratera – se continua a afundar-se, se eleva ou se alastra."
A próxima expedição prevê a realização de uma série de novas investigações. Os equipamentos modernos permitem que a cratera seja estudada à profundidade de 1,5 km. Desta maneira, será possível obter dados exatos sobre a sua composição.
A cratera Patomsky foi descoberta pelo geólogo Vadim Kolpakov em 1949. Desde então, este objeto misterioso tem si do alvo de numerosas pesquisas cientificas de escala internacional. Presentemente, as autoridades de Irkutsk examinam a proposta de criar uma zona especial bem protegida num recinto adjacente à cratera. *

Noticia obtida em :

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Epigrama

                                                             

                                                                    EPIGRAMA


                                                            Certo médico afamado
                                                            Mandou vir um ferrador
                                                            Para curar-lhe um gerico
                                     
Gericos na Quinta do Pisão
                                            
                                                           Pronto o bicho -- Quanto devo ?
                                                           Pergunta o doutor Fabrício.
                                                            -- Nada, que nós não levamos
                                                           Dinheiro aos do mesmo ofício. *


                             *  A. de L.
                                 Leituras 4ª classe ano de 1913

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

O General disse que...



Só para se pensar um pouco...
 

O General Pires Veloso, um dos protagonistas do 25 de Novembro de 1975 que naquela década ficou conhecido como "vice-rei do Norte", defende um novo 25 de Abril, de raiz popular, para acabar com "a mentira e o roubo institucionalizados".
"Vejo a situação atual com muita apreensão e muita tristeza. Porque sinto que temos uma mentira institucionalizada no país. Não há verdade. Fale-se verdade e o país será diferente. Isto é gravíssimo", disse hoje (10/08/2012), em entrevista à Lusa.
Para o general, que enquanto governador militar do Norte foi um dos principais intervenientes no contra-golpe militar de 25 de Novembro que pôs fim ao "Verão Quente" de 1975, "dá a impressão de que seria preciso outro 25 de Abril em todos os termos, para corrigir e repor a verdade no sistema e na sociedade".
Pires Veloso, 85 anos, considera que não poderão ser as forças militares a promover um novo 25 de Abril: "Não me parece que se queiram meter nisto. Não estão com a força anímica que tinham antigamente, aquela alma que reagia quando a pátria está em perigo".
"Para mim, o povo é que tem a força toda. Agora é uma questão de congregação, de coordenação, e pode ser que alguém surja" a liderar o processo.

Inversão de valores

 
E agora que "o povo já não aguenta mais e não tem mais paciência, é capaz de entrar numa espiral de violência nas ruas, que é de acautelar", alertou, esperando que caso isso aconteça não seja com uma revolução, mas sim com "uma imposição moral que leve os políticos a terem juízo".
Como solução para evitar que as coisas se compliquem, Pires Veloso defendeu uma cultura de valores e de ética. "Há uma inversão que não compreendo desses valores e dessa ética. Não aceito a atuação de dirigentes como, por exemplo, o Presidente da República, que já há pelo menos dois anos, como economista, tinha obrigação de saber em que estado estava o país, as finanças e a economia. Tinha obrigação moral e não só de dizer ao país em que estado estavam as coisas", defendeu.
Pires Veloso lamentou a existência de "um gangue que tomou conta do país. Tire-se o gangue, tendo-se juízo, pensando no que pode acontecer.
E ponha-se os mais ricos a contribuir para acabar a crise. Porque neste momento não se vai aos mais poderosos".
O general deu como exemplo o salário do administrador executivo da Eletricidade de Portugal (EDP) para sublinhar que "este Governo deve atender a privilégios que determinadas classes têm".
"Não compreendo como Mexia recebe 600 mil euros e há gente na miséria sem ter que dar de comer aos filhos. Bem pode vir Eduardo Catroga dizer que é legal e que os acionistas é que querem, mas isto não pode ser assim. Há um encobrimento de situação de favores aos mais poderosos que é intolerável. E se o povo percebe isso reage de certeza", disse.
Para Pires Veloso, "se as leis permitem um caso como o Mexia, então é preciso outro 25 de Abril para mudar as leis", considerando que isto contribui para "a tal mentira institucionalizada que não deixa que as coisas tenham a pureza que deviam ter".
Casos como este, que envolvem salários que "são um insulto a um povo inteiro, que tem os filhos com fome", fazem, na opinião do militar, com que em termos sociais a situação seja hoje pior, mesmo, do que antes do 25 de Abril: "Na altura havia um certo pudor nos gastos e agora não: gaste-se à vontade que o dinheiro há de vir".

Inversão do 25 de Abril

 
Quanto ao povo, "assiste passivamente à mentira e ao roubo, por enquanto. Mas se as coisas atingirem um limite que não tolere, é o cabo dos trabalhos e não há quem o sustenha. Porque os cidadãos aguentam, têm paciência, mas quando é demais, cuidado com eles".
"Quando se deu o 25 de Abril de 1974, disseram que havia de haver justiça social, mais igualdade e melhor repartição de bens. Estamos a ver uma inversão do que o 25 de Abril exigia", considerou Pires Veloso, para quem "o primeiro-ministro tem de arrepiar caminho rapidamente".
Passos Coelho "tem de fazer ver que tem de haver justiça, melhor repartição de riqueza e que os poderosos é que têm que entrar com sacrifícios nesta crise", defendeu, apontando a necessidade de rever rapidamente as parcerias público-privadas.
"Julgo que Passos Coelho quer a verdade e é esforçado, mas está num sistema do qual está prisioneiro. O Governo mexe nos mais fracos, vai buscar dinheiro onde não há. E, no entanto, na parte rica e nos poderosos ainda não mexeu. Falta-lhes mais tempo? Não sei. Sei é que tem de mudar as coisas, disse Pires Veloso