terça-feira, 1 de agosto de 2017

Borboletas raras mortas. Autor preso.





    Este homem matou 2 borboletas na Inglaterra e agora deve enfrentar a Justiça e um julgamento pesado

    Por
    Universo Curioso

    A história pode parecer absurda para alguns, mas causou uma verdadeira comoção nos cidadãos de Bristol (Inglaterra). Esta semana Phillip Cullen, 57 anos, preso e indiciado por capturar e matar duas borboletas grandes azuis raras, conhecidas pelos cientistas como Phengaris Arion.

    “É um caso único. Nunca antes alguém havia sido julgado por capturar e matar borboletas”. disse o promotor Kevin Withey.A espécie foi descoberta no Reino Unido, em 1795. Porém, em 1979, as grandes borboletas azuis desapareceram do país. Quatro anos depois, o governo britânico iniciou um processo de reintrodução da espécie no ecossistema. Ocorre que, como são consideradas uma espécie protegida, também são um tesouro para colecionadores.
    Resultado de imagem para Phengaris Arion.
    O site La Patilla citou dados da Associação Britânica de Conservação de Borboletas, que adverte que o preço dessas borboletas podem chegar a US $ 371. Cerca de € 315 .  Em reais  (cerca de R$ 1.142,79) no mercado negro.
    Resultado de imagem para Phengaris Arion.
    Cullen foi surpreendido por alguns voluntários, caçando as borboletas azuis com uma rede, dentro de uma área protegida. Durante a investigação, a polícia britânica revistou a casa de Cullen, onde encontraram 30 bandejas de borboletas e mariposas, entre elas, duas borboletas Phengaris Arion.
    Resultado de imagem para Phengaris Arion.
    Cullen não só causou indignação por violar esta espécie rara. Ele também teve a coragem de colocá-las à venda no eBay, e disse a seus clientes que tinha adquirido as duas borboletas em uma fazenda francesa. O Tribunal Bristol irá julgar seu caso em abril  e provavelmente dará uma condenação exemplar para evitar novos casos no futuro.