sábado, 8 de julho de 2017

Está aí alguém ?



A interrogação que encontrei apropriada a esta imagem muito provavelmente jamais no meu tempo de vida terá resposta palpável.
   Sinceramente gostaria que fosse diferente ainda que isso viesse a trazer mais complicações do que aquelas que todos vivemos, neste nosso Planeta, por enquanto o único que, comprovadamente, mantem a vida tal como a conhecemos.
   Utopia, sonho ou realidade no plano da fé poderei encontrar algumas respostas mas ( e há sempre um mas ) não queria que fosse essa a via.Já vivi uns poucos de anos e não sei quantos viverei mais, porém começo a achar que a humanidade acabará por ultrapassar em muito a sustentabilidade planetária e, não sendo egoísta, acho que todos temos direito a um cantinho por aqui. Animais ( irracionais ) plantas e demais viventes ou inertes rochas, areias, solos etc, etc... As complicações a que me refiro num anterior parágrafo inserem-se por simples exemplo, mas não único, na ordem das religiões em que muito naturalmente e considerando a nossa humana propensão, irão surgir sob a forma de conflitos na crença do Deus único.Aliás, conflitos haverá sempre até ao final dos tempos nem que seja entre aqueles que comem carne e os que comem vegetais. Mas como dizia o poeta " mantem-te em paz com Deus, seja qual for a ideia que Dele tiveres. Ou não será ? Ou será que mais prosaicamente " deus é o dinheiro e o diabo é não o ter ?. Como se vê questões não faltam. A amostra do que se passa nos nossos dias em que ninguém parece se entender leva a pensar se realmente aceitaria-mos alguma ajuda vinda do exterior na forma de um ente desconhecido. E se não fosse " à nossa imagem e semelhança " se fosse branco? preto ? amarelo? de pele vermelha? com traços fisionómicos e anatomia diferente ?
Aguardarei pois até ao final do meu tempo. Após este creio que nada de mim haverá por aí. Os dinossauros viveram milhões de anos por cá e deles só restam fósseis. No final deste ciclo temporal temo que, muito provavelmente, nada restará de humanidade nem do Planeta. Ainda que se pense que a actual guerra, a surgir, será nuclear a arrasadora para todos. A próxima será, de certeza e de novo, com paus e pedras. Mesmo assim tenho dúvidas. Como se tudo isto não bastasse aí estão as alterações climáticas e o seu rol de tragédias a ensombrar o futuro de Planeta. Mas ainda estamos a tempo de fazer alguma coisa por todos. Para já eu sempre vou reduzindo a minha " pegada ecológica " ao menor possível.
Até qualquer dia.